Brasil

No Rio, jovens de baixa renda terão aulas de cinema e audiovisual

 Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

A instituição sociocultural Cinema Nosso, que há 20 anos forma gratuitamente jovens periféricos no audiovisual e em novas tecnologias, está com inscrições abertas para formação em cinema por meio do Projeto Ginga – Inovar para Transformar, que objetiva fortalecer a cultura de respeito aos direitos humanos.

 

Podem participar jovens que estão fora da escola e do mercado de trabalho, na faixa etária de 18 a 29 anos, dos municípios de Itaboraí, Macaé e Duque de Caxias. As inscrições podem ser feitas até o dia 13 de maio, pelo site www.cinemanosso.org.br.

 

A coordenadora de projetos de juventude do Cinema Nosso, Gabriela Gonçalves, disse à Agência Brasil que se trata de jovens que precisam de oportunidades para se inserir na área do audiovisual.

 

Gabriela destacou, no entanto, que o curso terá vagas também para pessoas de até 40 anos de idade, “que não tiveram muitas oportunidades de ter uma formação artística, de entender o audiovisual, o cinema, de uma outra forma. É uma maneira de tentar buscar a pessoa para a profissionalização nessa área”.

 

O único pré-requisito é que sejam moradores de um dos três municípios: Itaboraí, Macaé e Duque de Caxias, “e que não têm como pagar um curso como esse”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp