menu

Brasil

01/10/2015


A pedido de Dilma, governadores de PE e PB conversarão com bancada

A avaliação dos governadores do PSB, que nesta quarta-feira (30) reuniram-se com a presidente Dilma Rousseff, é de que o governo pediu muito para si e ofereceu pouco em relação às demandas estaduais. Apesar da má impressão, os gestores Ricardo Coutinho (PB), Paulo Câmara (PE) e Rodrigo Rollemberg (DF) ficaram de conversar com a bancada socialista no Congresso de maneira a aprovar o ajuste fiscal e manter os vetos presidenciais, às chamadas pautas-bombas.

"Os estados não vão sair desta crise se o país não sair. Não somos ilhas isoladas. Vamos ter uma nova conversa com a bancada para discutir essas questões de interesse do Brasil", disse o governador de Pernambuco, Paulo Câmara. O resultado da reunião é favorável à presidente Dilma, que teme que o PSB cumpra a ameaça que fez, de deixar a chamada postura independente e passar a integrar a bancada de oposição no Congresso Nacional.

Já os pleitos dos governadores giraram, principalmente em torno da liberação de recursos por parte do governo federal, além da liberação das operações de crédito, para que os estados voltem a investir. Neste ponto, porém, a presidente Dilma não deu respostas concretas.

Notícias relacionadas