menu

31/08/2019


Blog de WS analisa forte reentrée de Ricardo com ato da Transposição sem consenso na Paraíba

A reentrée de Ricardo na cena com SOS Transposição, seu vínculo com lutas pró Lula e a nova realidade política estadual

Enfim, o domingo de mobilização em Monteiro em defesa da retomada da Transposição, obra posta em prática por Lula/Dilma, em ato público convocado por entidades e partidos não tira do foco central a figura do ex-governador Ricardo Coutinho como principal articulador transformando a manifestação na sua reentrée na cena estadual sem negar sua luta pela libertação de Lula depois de comprovada a trama da Elite brasileira.

Ricardo tem coerência no discurso e na linha de atuação política, além do mais dá demonstração de prestígio ao trazer para o ato público figuras nacionais como Fernando Haddad, Gleisi Hoffman, Guilherme Boulos e os governadores Fátima Bezerra e Wellington Dias .

A FORÇA ATRAI DISSIDÊNCIA

Pela primeira vez desde a posse dos novos governadores em 1º de janeiro, a importância de Ricardo lhe reinsere no debate político do Estado mas convivendo com uma conjuntura não consensual porque, conforme revelações, a manifestação não contará com as presenças do governador João Azevêdo e da Base aliada em face de problemas na relação do atual e do ex por pura inabilidade.

Esta realidade de não somatório geral em torno de um ato por causas legitimas, a exemplo da Transposição e da liberdade de Lula, acaba disseminando a expectativa de que não houve quem debelasse o desentendimento entre os dois líderes paraibanos prospectando cenários de crise beirando a rompimento entre eles.

ONDE A VAIDADE E A INABILIDADE SE AMPLIAM

O fato é que a crise entre João Azevêdo e Ricardo Coutinho se consolidou por vaidades no plural diante de cobranças mal resolvidas frente à personalidade própria dos dois não querendo ceder, além do mais até agora inexiste “bombeiro” qualificado, já que até este momento prosperaram os incendiários, sem estancar um problema que se avolumou desnecessariamente.

Em síntese, o cenário político na Paraíba é de vaca desconhecer bezerro.

Notícias relacionadas