menu

Brasil

16/01/2015


Câmara anuncia recadastramento para caçar funcionários fanstamas

MARANHÃO

Dois poderes da administração pública, que há pouco mudaram de gestão, o Governo do Estado do Maranhão e a Câmara Municipal de São Luís, efetivam medidas que estão modificando a rotina dos servidores públicos estaduais e municipais do poder legislativo. No parlamento ludovicense, Astro de Ogum anunciou o recadastramento para identificar os servidores da Casa legislativa.

Já na primeira semana de trabalho, o governador Flávio Dino anunciou a exoneração de todos os servidores comissionados estaduais e, essa semana, foi divulgada a determinação do retorno imediato ao órgão de origem daqueles que estiverem à disposição em algum outro órgão da administração pública. Essa é uma prática comum entre governadores recém-eleitos, já que estes cargos são oriundos de funções de assessoramento direto e são considerados cargos de confiança.

O novo presidente da Câmara Municipal de São Luís, o vereador Astro de Ogum, anunciou o recadastramento de todos os servidores, ativos e inativos, do Legislativo Municipal da capital. Ele deverá ser realizado de 19 a 23 deste mês de janeiro.

Astro de Ogum enfatizou que essa é uma medida urgente em qualquer início de gestão. “A gente começa uma administração voltada para o funcionalismo público. Temos que saber com quais recursos humanos estamos, de fato, lidando”, destacou.

O presidente da Câmara de São Luís também negou que haja indício de qualquer demissão precoce. “Uma parte da imprensa anunciou que nós demitimos servidores. Mas isso não é verdade, a única demissão que já aconteceu foi aquela automática, relativa aos servidores vinculados a gestores e parlamentares que não estão mais na Casa”, disse.

De acordo com Astro, a única medida até agora anunciada é a do recadastramento de servidores. “O que, de fato, anunciamos foi o recadastramento dos servidores, que não tem o intuito de prejudicar ou atropelar quem quer que seja. Vamos trabalhar com responsabilidade”, definiu.

O vereador Astro disse ainda que a Mesa Diretora ainda não tem um quantitativo exato dos servidores da Câmara. “Não temos ainda em mãos a quantidade exata de servidores que a Câmara Municipal de São Luís possui. Esse também é um dos motivos que impulsionaram o recadastramento”, relatou.
Posterior ao recadastramento, Astro de Ogum afirmou que algumas medidas serão tomadas, a exemplo da realização de dois concursos públicos. “Após sabermos a real situação da Casa, a deficiência de recursos humanos, iremos prover as vagas por meio de dois concursos públicos, um que será realizado ainda em maio deste ano e outro que será realizado no próximo ano”, revelou o presidente.

(Do Imparcial)

Notícias relacionadas