menu

Brasil

16/10/2013


Comércio vai abrir 6 mil vagas de emprego temporário para o Natal

BAHIA

O Natal é a melhor data em vendas para o comércio. Com a aproximação dessa época do ano, os lojistas se preparam para atender a demanda aquecida e começam a ampliar o quadro de funcionários.

Dados da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL) revelam que as contratações temporárias para o Natal deste ano devem apresentar crescimento relativo na capital em relação ao ano anterior. O número total de contratação é de 6 mil trabalhadores temporários pelo comércio em Salvador e Região Metropolitana. Os maiores contratadores são os shoppings.

Os segmentos que mais absorvem profissionais são os de móveis, bens duráveis, eletrodomésticos, eletrônicos, roupas e confecções.Os cargos mais procurados são nas áreas de vendas, informática, marketing, limpeza, distribuição e atendimento.

A maioria das contratações acontece em shoppings e supermercados. No caso dos shoppings, que se predispõem a funcionar todos os dias, inclusive domingos e feriados, será preciso contratar mais profissionais para manter sempre uma equipe que dê conta do aumento de movimento.

Alguns produtos, como alimentos, enfeites, roupas, brinquedos, móveis e eletroeletrônicos, têm maior saída nesse período. Devem repetir o bom desempenho nas vendas itens como tablets, TVs e smartphones.

Na última semana de outubro e início de novembro o tema natalino começa a se tornar presente nas lojas e anúncios publicitários chamam a atenção dos consumidores. Cada vez mais os centros de compras estão antecipando a montagem da decoração natalina. A decoração é considerada um motivo importante para atrair os consumidores.

Comércio de rua

Já o comércio de rua prevê a contratação de 20 mil trabalhadores em todo o estado, 70% deles em Salvador. Segundo o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindlojas), Paulo Mota, esta é uma previsão “morna”, tomando como base o aquecimento de vendas projetadas em 2,5%, em relação ao ano passado.

“Se a demanda crescer a partir de novembro para um patamar maior, chegando a 7,5%, as contratações se tornam um pouco maiores”, diz Mota, para quem tudo depende do comportamento do consumidor, que, em sua opinião, está se mantendo retraído. “Os juros (Selic) já estão em 9,5% e a previsão não é de baixar e sim chegar aos 10%”, acrescenta.

No entanto, conquistar um espaço no mercado de trabalho, por meio de uma vaga temporária pode ser uma boa oportunidade para que o temporário chame a atenção da chefia e consiga o tão sonhado emprego fixo. O índice de efetivação varia em todo o país de 15 a 37%, de acordo com a previsão da Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem).

iG Bahia

Notícias relacionadas