menu

Pernambuco

04/07/2016


Conheça a história do cortador de cana que se formou em medicina

Nascido em Palmares, criado em Joaquim Nabuco, Jonas cortou cana com a foice e o facão até os 15 anos. Começou a trabalhar nos canaviais quando era tão pequeno que arrastava o facão pelo mato por conta do peso e tamanho. Seu feito, a formatura, emocionou seus pares que deixaram Joaquim Nabuco em caminhões para prestigiar a cerimônia de entrega de diploma. O sucesso do filho da terra e sucesso de todos. Afinal, foi o primeiro natural de Nabuco que "virô dotô!", lembrou uma vizinha.

Emocionado, Jonas disse não ter conseguido comer ou dormir na noite que antecedeu a cerimônia. Dona Edileusa, mãe do agora médico, lembrou que quando ainda era um bebê, sem ter com quem deixar, Jonas era levado até o canavial e colocado sobre um "paninho". Era lá que ela cortava cana e amamentava de tempos em tempos. "Vida difícil", lembra.

A professora primária também prestigiou a festa e se disse orgulhosa. Mas foi no final, no seu discurso, muito aplaudido e colocado nos ombros pelos amigos, que Jonas deu o mais belo recado. Disse que cuidaria dos corações, tornando-se cardiologista:

– Vou devolver o que conquistei ajudando os pobres da Zona da Mata. Saúde e força é que não vão faltar.

A repórter do jornal do Commércio de Pernambuco, Margarida Azevedo, assim escreveu sobre o caso de Jonas

"Milagre é explicado como algo extraordinário, admirável, espantoso. Acontecimento que chama a atenção, que desperta interesse, que faz o povo ficar surpreso. Aos 30 anos, Jonas Lopes da Silva é sinônimo disso. Perseverança, coragem e firmeza foram virtudes que ajudaram a transformar seu destino. Combustível para que o ex-cortador de cana, egresso da Zona da Mata pernambucana, estivesse entre os 74 jovens que colaram grau na 95ª turma de medicina da Universidade de Pernambuco (UPE) no Teatro Guararapes, em Olinda, no Grande Recife, na noite desta quarta-feira (29)".

 

Notícias relacionadas