menu

Brasil

29/01/2015


Estado apresenta índice de homicídio de adolescentes abaixo do nacional

MARANHÃO

Os estados do Maranhão e Piauí ficaram abaixo da média nacional em relação aos maiores Índices de Homicídios de Adolescentes (IHA) em 2012, conforme pesquisa divulgada nesta quarta-feira (28) pelo governo federal, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Observatório de Favelas e Laboratório de Análise de Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

O Maranhão apresentou IHA de 2,98 adolescentes por mil habitantes de 12 anos em 2012. Já o Piauí teve média de 2,26 dolescentes. A média nacional é 3,32 por mil adolescentes de 12 anos.

Maiores índices
O estado de Alagoas e as cidades de Itabuna (BA) e Fortaleza (CE) foram o estado, o município e a capital com maiores IHA em 2012. Os dados da pesquisa indicam que o Nordeste é a região brasileira com maior índice, registrando 5,97 homicídios de adolescentes por mil habitantes desta faixa etária.

O indicador aponta que, se nada mudar, 5,97 de cada mil jovens com 12 anos em 2012 serão assassinados antes de completar 19 anos, em 2019. No Brasil, a taxa é 3,32 por mil. Acima dela também ficaram o Centro-Oeste (3,74) e o Norte (3,52). No Sul do país, o IHA chegou a 2,44 por mil jovens, enquanto no Sudeste a taxa atingiu 2,25.

Apesar de menos populoso, o Nordeste ficou à frente do Sudeste em números absolutos de homicídios esperados para adolescentes entre 2013 e 2019. A perspectiva é 16.180 contra 14.323.

Os três estados em que o índice foi mais elevado são da região. Alagoas ocupa a primeira posição, com 8,82 adolescentes assassinados em cada mil. A Bahia, com 8,59 por mil, ficou com a segunda colocação, seguida pelo Ceará, com 7,74 por mil. Entre os dez estados com maiores taxas, também estão incluídos a Paraíba (5º), o Rio Grande do Norte (6º) e Pernambuco (10º).

(O Imparcial)

Notícias relacionadas