menu

Ceará

16/04/2020


Estado lidera ranking de transparência sobre Covid-19 no Brasil

O indicador analisa a qualidade da apresentação dos dados sobre a situação epidemiológica da pandemia de coronavírus no Brasil.

REVISTA NORDESTE – O Estado do Ceará está em primeiro lugar no Índice de Transparência da Covid-19, de acordo com ranking divulgado pela Open Knowledge Brasil (OKBR) nesta quinta-feira (16). O indicador analisa a qualidade da apresentação dos dados sobre a situação epidemiológica da pandemia de coronavírus no Brasil. O IntegraSUS, plataforma de transparência da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), foi a ferramenta avaliada pela OKBR. Em uma semana, o Estado avançou 35 pontos (9 a 16 de abril). Agora, o Ceará soma a pontuação 95, considerada nível alto.

“Uma das primeiras coisas em avançar é a gente reunir vários dados. Então isso fala muito da nossa Vigilância Epidemiológica e Laboratorial, como a gente está conseguindo juntar essas bases para produzir esses dados e disponibilizá-los da forma mais acessível possível, para as pessoas usarem e interagirem com eles”, diz a secretária executiva da Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida.

O levantamento analisa conteúdo, formato e nível de detalhamento das informações disponibilizadas pelos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. “A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa-CE) disponibilizou os microdados (dados abertos e ainda mais detalhados, caso a caso), o que levou o estado ao primeiro lugar do ranking”, diz o boletim de transparência. A organização também avaliou como positivo a construção de uma API (Interface de Programação de Aplicativos, em tradução livre) para o IntegraSUS, o que permite informações disponíveis e integradas de forma automática em outros sistemas.

“Nós estamos dando também transparência aos recursos gastos na Saúde para o enfrentamento à pandemia. Hoje também a gente integra quatro sistemas, fora o da iniciativa privada, trabalhando com todos os sistemas possíveis para coletar dados. Além dos modelos preditivos das curvas epidemiológicas, que reforçam a importância do isolamento”, ressalta o coordenador da Tecnologia da Informação e Comunicação da Sesa, Ramsés Oliveira.

Notícias relacionadas