menu

Rio Grande do Norte

23/04/2020


Fátima Bezerra garante na Justiça entrega de respiradores que seriam retidos pela União

Requisição administrativa promovida pelo Ministério da Saúde tentou reter respiradores licitados pelo RN para que fossem destinados ao governo federal.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, tem somado todos os esforços para conter o avanço da Covid-19 e prestar um serviço de qualidade e eficiência na rede pública de saúde. Dentre as medidas adotadas,  o Estado entrou com uma ação para receber quatorze ventiladores/respiradores mecânicos (ventiladores pulmonares) para Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte que já haviam sido licitados no valor de R$ 755.499,78, com a empresa Intermed Equipamento Médico Hospitalar.

A empresa havia suspendido a entrega dos aparelhos já licitados via pregão eletrônico pelo Governo do RN devido a uma requisição administrativa promovida pelo Ministério da Saúde para que toda a produção da empresa, em um período de 180 dias, fosse destinada à União.

Em um processo aberto na segunda-feira (20) pela Procuradoria Geral do Estado, o Governo do RN solicitou e conseguiu, por meio da Justiça que os equipamentos, ainda em posse da empresa, sejam entregues ao Governo do RN.

Em sua decisão, o magistrado Magnus Augusto Costa Delgado, Juiz Federal, da 1ª Vara, afirma que “Caso a empresa já tenha fornecido todos os ventiladores do seu estoque à União, deverá esta, no prazo de 05 (cinco) dias, entregá-los ao Ente Público requerente, sob pena de aplicação de multa e demais cominações legais”.

Quanto ao perigo de dano, está evidenciado pelo grave risco de que os estabelecimentos de saúde mantidos pelo Estado do Rio Grande do Norte possam ficar impossibilitados de tratar pacientes com problemas respiratórios graves, diante da falta de ventiladores mecânicos, podendo acarretar a morte desses mesmos pacientes.

O Procurador-Geral do Estado Luiz Antônio Marinho afirmou que “a decisão proferida pela Justiça Federal na ação movida pela PGE contra a União, é da mais alta importância para a sociedade potiguar, tendo em vista que determina a liberação dos respiradores comprados pelo governo do Estado e que se encontravam retidos”.

De acordo com o secretário adjunto de Saúde do Estado, Petrônio Spinelli, os respirados são um equipamento insubstituível para os pacientes críticos e os graves. “E essa disputa está acontecendo no mundo todo de como ter o número de respiradores suficientes para fazer a assistência da curva quando ela chega a uma gravidade maior quando muitos pacientes precisarem da ventilação”, disse.

Ele reitera, ainda, que desde o início o Governo do Estado vem trabalhando em várias frentes comprar respiradores que tiveram dificuldades. “Estamos no processo de compra de outros respiradores, e tivemos vários equipamentos do tipo recuperados colocando em funcionamento. Também estamos fazendo contratos seja com instituições públicas, privadas ou filantrópicas que envolva aquisição dessas máquinas. Por meio de ação coordenada estamos fazendo de tudo para conseguir novos equipamentos. No Consócio Nordeste, no processo de articulação dos governadores, conseguimos comprar respiradores”, completou.

Notícias relacionadas