menu

Maranhão

28/04/2020


Flávio Dino reforça importância de medidas preventivas para evitar lockdown no Maranhão

Governador reforçou a importância do cumprimento das medidas preventivas para evitar o aumento do contágio da doença e, consequentemente, reduzir a demanda pelos serviços públicos de saúde.

REVISTA NORDESTE – O Governo do Maranhão segue semanalmente prestando contas sobre as ações referentes ao enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus. Além de destacar as novas ações, durante coletiva de imprensa on-line, o governador Flávio Dino reforçou a importância do cumprimento das medidas preventivas para evitar o aumento do contágio da doença e, consequentemente, reduzir a demanda pelos serviços públicos de saúde.

Com o pico da crise prevista para o mês de maio, Flávio Dino disse ainda que não há previsão de abertura do comércio. “Estamos mais próximos de decretar lockdown do que liberar a volta do comércio. Nenhum sistema em todo o mundo suportou a grande demanda causada pelo coronavírus. Por isso, continuamos incentivando a população a cumprir o isolamento social para evitarmos a adoção de medidas ainda mais restritivas”, alertou o governador.

Como uma das medidas preventivas, foi confirmada a continuidade da suspensão das aulas. Segundo o governador, as medidas preventivas como o distanciamento social, o fechamento do serviço não essencial, o uso de máscaras em locais públicos e privados e o funcionamento adequado das agências bancárias – com utilização de álcool em gel 70% e respeitando o distanciamento mínimo -, devem ser respeitadas para evitar o aumento do número de casos da Covid-19, que no Maranhão já chegam a 2.410, com 125 óbitos e 59 municípios atingidos.

“Não estamos medindo esforços para aumentar a oferta de leitos clínicos e de UTI para os acometidos com a Covid-19 em todo o estado, porém continuo pedindo para que a população adote as medidas preventivas e fique em casa, para evitar decisões mais restritivas como o lockdown, fechamento total das atividades”, comenta o secretário da Saúde, Carlos Lula.

Mais leitos

O governador anunciou também a abertura de novos leitos de UTI para atender a região metropolitana de São Luís, que atualmente concentra 95% dos casos da doença. Serão 20 novos leitos de UTI no Hospital Real que se somarão a outros 20 leitos criados pelo Hospital Universitário, de gestão federal.

Novos leitos de enfermaria também estão previstos. Mais de 20 leitos clínicos que foram incorporados hoje à rede estadual de saúde no Anexo da UPA do Itaqui-Bacanga e mais 130 leitos clínicos serão abertos na próxima semana no Hospital Nina Rodrigues e no Hospital São José, unidade de saúde privada alugada pelo Governo do Estado.

Leitos de outro hospital particular serão incorporados à rede estadual de saúde: trata-se do Hospital Português, situado na região do Centro, na Rua do Passeio. Um Hospital de campanha será construído no Multicenter Sebrae e terá capacidade para 200 leitos, para atendimento de casos de baixa e média complexidade. Em Imperatriz, o governador anunciou que abrirá 12 leitos de UTI e 26 clínicos.

Além das anunciadas pelo governador, outras obras seguem em andamento por todo o estado, como as dos hospitais de Lago da Pedra, Santa Luzia do Paruá e Colinas.

Notícias relacionadas