menu

29/08/2019


Governo e donos de bares da Litorânea discutem balneabilidade e buscam melhorias no abastecimento de água

A reunião proposta pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), reuniu representantes da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) e os integrantes da Associação de Bares e Restaurantes da Avenida Litorânea (ASLIT), em torno das dificuldades e busca de soluções para melhorias no abastecimento de água, coleta de esgoto e aumento da balneabilidade das praias.

A discussão ocorreu nas dependências da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio), na última terça-feira (27).

Durante a reunião, engenheiros e técnicos da Caema puderam apresentar aos comerciantes e demais participantes o panorama atual estabelecido pela Companhia, no intuito de cumprir serviços essenciais de abastecimento e coleta de esgoto doméstico na área.

O gerente da Unidade de Negócios do Vinhais da Caema, José Luiz Bastos, explicou que a Avenida Litorânea é abastecida tanto pelo Sistema Italuís, com distribuição de vazão do reservatório R-9, quanto da exploração subterrânea de poço (p-2), localizado na avenida Luís Eduardo Magalhães.

Segundo José Luiz Bastos, esta configuração permite atender perfeitamente o local, seus turistas, moradores e o comércio estabelecido ali. Ele enfatizou ainda que o principal problema a ser enfrentado hoje é o desperdício. “Nesse sentido, precisamos urgentemente da compreensão e parceria dos associados para mudar o quadro que acarreta prejuízos para ambos os lados”, frisou.

Entre os principais focos de desperdício, o corpo técnico da Caema listou pontos comuns que devem ser vistos com grande preocupação. Alguns se sobressaem por estarem ligados a problemas sociais e requererem, além de providências, sensibilidade do poder público, dos comerciantes e também dos frequentadores da orla.

Notícias relacionadas