menu

Brasil

12/01/2015


Kassab articula recriação do PL e tem possibilidade de atrair Ricardo Coutinho

Política

A recriação do Partido Liberal articulada pelo ministro das Cidades Gilberto Kassab já provoca calafrios em presidente de outras legendas no País. É que o ex-prefeito de São Paulo não esconde o objetivo de atrair para a nova sigla pelo menos 30 deputados federais e de dois a três governadores e senadores.
Depois disso, a idéia é fundir o PL ao PSD, ampliando substancialmente a influência da legenda.Pelo menos dois governadores já considerariam migrar para o novo PL: José Melo (Pros), do Amazonas, e Ricardo Coutinho (PSB), da Paraíba.Se a estratégia de Kassab vinga, o PSD passará a ter 67 deputados e ficará maior que o PMDB, principal aliado da presidente Dilma Rousseff (PT).
A recente profusão de partidos no Brasil foi a forma encontrada pelas lideranças políticas para burlar o instituto da fidelidade partidária sem que isso implique na perda de mandatos.As suspeitas de que o projeto tem o aval do Planalto irrita peemedebistas, que veem uma tentativa de diminuir a importância do partido nas votações do Congresso.
Já a oposição, que já sofreu baixas quando Kassab saiu do DEM para criar o seu PSD há três anos e, em consequência, aderir ao governo, agora tenta evitar novas defecções.Partido de oposição, como PSB, DEM e PSDB, devem fazer uma consulta formal ao Tribunal Superior Eleitoral sobre a legitimidade da criação do partido com vistas a uma posterior fusão.
Oficialmente, quem coordena a refundação do PL é um assessor do governo de Goiás, Cleovan Siqueira, de 62 anos. A antiga legenda foi extinta em 2006, após uma fusão com o Prona, lance que deu origem ao PR, do ex-deputado condenado no mensalão Valdemar da Costa Neto. "Em 2007 eu decidi refundar o partido, e desde então trabalho nisso", diz Cleovan.Em sete anos, Cleovan diz ter conseguido cerca de 85 mil das quase 500 mil assinaturas exigidas por lei para legitimar a criação de uma sigla. Kassab entrou na jogada em 2014 e, em menos de um ano, incorporou quase 400 mil apoios.
A expectativa é ter tudo pronto em fevereiro para fazer o pedido de registro na Justiça Eleitoral.Cleovan nega que o plano seja fazer a fusão com o PSD logo após a recriação do PL.

 

(Da Redação com agências)

Notícias relacionadas