menu

Brasil

17/04/2016


Líder do PMDB encaminha sim, mas disse que vota não

Líder do PMDB, o deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) agradeceu à bancada pela compreensão em relação aos parlamentares que, como ele, votarão contra o golpe contra a presidente Dilma Rousseff.

No entanto, como a maioria dos deputados peemedebistas votará pelo impeachment, ele, na condição de líder, encaminhou o voto sim.

Picciani também fez um apelo para que, nesta segunda-feira, todas as forças políticas se reúnam para buscar saídas para a crise política, que arrasta a economia há quase dois anos.

"Temos a responsabilidade de criar o ambiente político necessário para que o Brasil volte a crescer", disse ele.

PMDB indica voto pelo impeachment, mas haverá dissidências

O líder do PMDB, deputado Leonardo Picciani (RJ), repetiu que a bancada optou pelo voto favorável à abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. Ele, no entanto, não está convencido do total adesão da legenda e disse que alguns colegas também votarão contra o impedimento.

“A nossa bancada irá encaminhar o voto sim, mas nós sabemos que, aconteça o que acontecer, amanhã teremos uma nova etapa da política nacional. Não é possível que as ambições políticas sejam maiores que os interesses do País”, declarou.

Picciani afirmou que o impeachment é a sanção mais grave da Constituição. “Iniciamos agora uma sessão que será analisada hoje e pelas páginas da história”, destacou. Ele ressaltou esperar que o dia termine sem perdedores e vencedores. 

Notícias relacionadas