menu

Brasil

10/07/2017


Líderes do PSDB se reúnem hoje para avaliar desembarque

Dividido, mas cada vez mais hesitante quanto à continuidade do apoio ao governo de Michel Temer, o PSDB tem uma nova reunião nesta segunda para debater os rumos do partido.

“De forma majoritária, a bancada pretende sair do governo e votar a favor da denúncia. Uns até ficam chateados, mas eu tenho que refletir a maioria da bancada” Ricardo Trípoli Líder do PSDB na Câmara.

O encontro, de iniciativa do governador Geraldo Alckmin, terá a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati, e do prefeito João Doria. Ele acontecerá no mesmo dia em que está prevista a divulgação do relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) na Comissão de Constituição de Justiça da Câmara sobre a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Temer.

Declaração de Tasso Jereissati de que o país estava “chegando à ingovernabilidade” marca posição pelo desembarque do PSDB do governo
Uma posição de Zveiter favorável à abertura de investigação contra o presidente no Supremo Tribunal Federal, avaliam tucanos, poderá ser a gota d’água para o PSDB deixar o governo. Preocupado com uma decisão nesse sentido, Temer procurou ontem ao menos um dos governadores tucanos convidados por Alckmin para o encontro em São Paulo.

O peemedebista pediu apoio para manter a sigla no governo. Marconi Perillo (GO) foi o único governador a confirmar presença até ontem à noite.

Sinal de que a pressão pelo desembarque cresceu no PSDB foram declarações dadas na semana passada por caciques da legenda, como Tasso e o senador Cassio Cunha Lima. Pela primeira vez, eles consideraram publicamente a possibilidade de o governo Temer estar perto de seu fim. 

Brasil 247

Notícias relacionadas