menu

Paraíba

15/04/2016


Luiz Couto pede calma e fé para derrotar impeachment

Às vésperas da votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), previsto para o domingo, 17, o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) fez um pronunciamento no qual pediu paz, calma e serenidade a todos, especialmente, "aos aliados da presidenta da República Dilma Rousseff e àqueles que defendem o Estado Democrático de Direito em nosso país".

Nesta quinta-feira, 15, o parlamentar explicou porque, a seu ver, o impedimento da presidenta é um golpe: "Um pedido de impeachment sem crime não pode ser chamado de outra coisa É Golpe.

Para esta armação orquestrada contra o Partido dos Trabalhadores e a guerreira Dilma Rousseff, precisamos reservar nossa maior parcela de tranquilidade, embora a oposição esteja cantando que já ganhou e que a batalha da democracia está perdida. Não está!".

Couto pediu aos colegas que mantenham o equilíbrio e não cedam à tentação de votar na tese que parece mais forte.

"Votem no que é mais justo e verdadeiro. A balela do Voto útil, aquele que se dá em quem aparenta que vai ganhar, é um engodo. O voto é para ser correto".

Ele ainda destacou que a oposição criou um "clima de vitória antecipada" para desestimular os aliados da presidenta Dilma Rousseff.

"Gostaria de lembrar também que mesmo no rolo compressor usado pelo presidente desta Casa, Eduardo Cunha, para votar a redução da maioridade penal, uma matéria que ele queria empurrar goela abaixo, não foram obtidos mais que 308 votos".

Em seu pronunciamento, o deputado paraibano ainda alertou sobre o caráter manipulatório de grande parte da imprensa brasileira. "As manchetes estão quase todas contra o Governo da Presidenta Dilma Rousseff. Esse terrorismo da mídia não acontece por acaso. É parte ostensiva do golpe. É assim que se manipulam as massas e tentam jogar o povo contra Dilma e contra o PT. Esqueçam a Globo e a grande mídia. Sintonizem a TV Brasil para um noticiário desintoxicado do golpismo".

Finalmente, em seu pedido de paz, Luiz Couto aconselhou os colegas parlamentares a alimentarem a fé num Brasil melhor olhando o povo nas ruas. "No Brasil inteiro, multidões irão ás ruas até domingo em defesa do Estado democrático de direito. É essa resistência brava que nos alimenta, que mostra a força e a compreensão da população mesmo sendo bombardeada por tantas notícias tendenciosas e levianas contra Dilma e o PT.

Uma mulher honesta, guerreira, íntegra e comprometida com os mais altos ideais do País não pode ser afastada do cargo sem motivo, apenas porque a oposição tem o controle da mídia e o medo das urnas. Fé e resistência é o que precisamos ter até domingo. O Golpe não passará porque o Brasil é muito maior que os traidores. Salto alto e clima de já ganhou é o que se vê do lado dos golpistas, para disfarçar o desespero. Do lado de cá, serenidade e crença firme na vitória de um país cada vez melhor. Enfrentemos a batalha mais uma vez, mas vençamos com a verdade e a paz".

Notícias relacionadas