menu

Pernambuco

04/04/2018


MEC libera R$ 55,5 mi para construção de campus tecnológico da UFPE

O Ministério da Educação anunciou a liberação de R$ 55,5 milhões para serem investidos no novo campus de Tecnologias Avançadas da Universidade Federal de Pernambuco, em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco, e também na reforma do Centro de Convenções (Cecon) da UFPE, no campus Recife. Durante a solenidade no histórico Cine-Teatro Polytheama, o ministro da Educação, Mendonça Filho, também assinou a autorização para implantação do campus Goiana.

Destrinchando o total de recursos, serão destinados R$ 20,5 milhões para o novo campus e R$ 35 milhões, a serem liberados entre 2018 e 2019, serão aplicados no prédio principal do Cecon, que abriga o teatro.

O ministro Mendonça Filho destacou a importância da criação do novo campus, que “vai se somar às atividades econômicas que estão aqui ganhando impulso, como é o caso de Hemobrás e a fábrica da Jeep, do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que é, indiscutivelmente, um dos marcos econômicos mais relevantes do estado”. Bastante prestigiada, a solenidade contou com a participação de vários representantes da comunidade acadêmica e de prefeitos da região, entre eles, o prefeito em exercício de Goiana, Eduardo Honório.

CAMPUS GOIANA
As atividades da UFPE em Goiana serão iniciadas em instalações provisórias em 2019. Para isso, o MEC autorizou a contratação de 42 docentes e 32 servidores técnico-administrativos. Na próxima semana, a UFPE lançará um edital de chamamento público para receber propostas de doação de terrenos no município, com a infraestrutura necessária para construção das edificações do campus. A unidade vai oferecer cursos em dois ciclos, sendo o primeiro, com duração de três anos, de formação generalista. No segundo, os estudantes vão escolher a área de atuação específica.

O Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) será o curso do primeiro ciclo. Para o segundo, a UFPE irá ofertar os bacharelados em Engenharia Urbana e Ambiental; Engenharia de Computação; Engenharia Elétrica e Eletrônica; e Ciências Farmacêuticas, além da licenciatura interdisciplinar em Ciências Naturais e Exatas.

Diário de Pernambuco

Notícias relacionadas