menu

Brasil

20/05/2020


Miguel Nicolelis diz que Bolsonaro aplica protocolo da cloroquina sem aval médico e pede que paciente ateste a própria morte; comunidade científica rejeita uso

Por Walter Santos

O cientista brasileiro Miguel Nicolelis, membro do Comitê Científico do Consórcio Nordeste, afirmou em entrevista a Globonews nesta quarta-feira (20), que o presidente Jair Bolsonaro e a equipe do Ministério da Saúde agiram de forma irresponsável ao publicar um novo protocolo sobre uso da cloroquina sem assinatura de médico ou farmacêutico.

Ainda segundo ele, o presidente transfere a responsabilidade que seria dele sobre as consequências no uso do medicamento ao pedir que o paciente assine termo de consentimento que pode significar sua própria morte.

“O protocolo sem assinatura de nenhum médico, nem farmacêutico, vai de encontro a todas as entidades globais que, com base científica, estão contra esse procedimento”, declarou Nicolelis.

Para ele, “é surpreendente admitir que o paciente tenha de assinar um termo assumindo a possibilidade de lhe levar ao próprio óbito”, declarou.

Nicollelis repetiu por diversas vezes durante a entrevista que não existe comprovação cientifica sobre o uso da cloroquina em pacientes com a Covid-19 e isso é um risco assumido sobre a morte de cada um deles.

Notícias relacionadas