menu

Maranhão

26/04/2016


Obras do Sitema Italuís estão 90% concluídas

O governador do Maranhão, Flávio Dino, visitou as obras de recuperação do Sistema Italuís que estão 90% concluídas e devem ser entregues ainda no segundo semestre deste ano. A fase atual compreende a passagem da nova tubulação da adutora por sobre o Estreito dos Mosquitos. Desde 2002 até 2015, o abastecimento de água foi penalizado por 29 rompimentos nesta localidade, já que os canos de ferro não suportavam mais a pressão exercida pelo volume de água, por conta da deterioração causada pelo atrito da vazão e a ação do tempo, devido à falta de manutenção nos últimos anos.

“Esta é uma obra que é esperada por décadas e que agora entra na fase final. Nós estamos aqui testemunhando a fase final, a mais complexa, a mais difícil, a mais onerosa, tecnicamente bastante sofisticada, que é exatamente a passagem da adutora por sobre o Estreito dos Mosquitos porque envolve uma série de variáveis técnicas que estão sendo enfrentadas pela Caema [Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão] e pela empresa construtora”, informou o governador, na sexta-feira (22), ao lembrar do impacto positivo para os moradores e para as atividades econômicas na Grande São Luís.

O presidente da Caema, Davi Telles, lembrou que a obra é fundamental para o abastecimento de água de São Luís. “As obras do Italuís, o trabalho de hidrometração reduzindo perdas do abastecimento de água e melhorando substancialmente o fornecimento aos usuários, a distribuição e setorização das redes da cidade, entre outras obras, vem sendo feitas à luz do Programa ‘Água Para Todos’, e convergem de modo a sanar os problemas de falta d’água principalmente na capital, de modo que já apresentam resultado que se ampliam de maneira intensa, tornando-se muito mais perceptíveis”, declarou.

A obra está concentrada na altura do km 22, no Campo de Perizes, e tem como meta a recuperação de um trecho de 19 quilômetros da adutora, propiciando condições para o reforço de vazão do volume de água no Sistema Italuís e, por consequência, do abastecimento na Grande São Luís. A obra vem sendo realizada em três frentes de trabalho simultâneas e concentra-se na troca de tubos antigos de ferro fundido com espessura de 1.200mm por tubos novos de aço de 1.400mm, visando resolver uma situação crítica de rompimentos neste trecho.

Além da substituição dos tubos, o projeto abrange ainda a montagem paralela de estruturas necessárias para garantir apoio e segurança à estrutura da adutora. Também estão sendo colocados isoladores (toco) em polietileno reforçado em fibra de vidro, para reduzir danos e prevenir acidentes por conta da proximidade das linhas de transmissão da Eletronorte.

Toda a estrutura facilitará a realização de operações, como por exemplo, a colocação de válvulas de seccionamento que ‘represam’ a água em partes da adutora. “Isso permitirá que qualquer operação futura seja feita de forma mais rápida e eficaz, diminuindo inclusive prazos de reabastecimento. Antes era preciso fazer operações preliminares de escoamento da água, para só então executar substituições e outras operações”, explicou o coordenador de Projetos e Obras da Gerência de Projetos Especiais da Caema, Antônio Pereira Sales Junior.

Além disso, uma ponte de ferro em arco, medindo 100 metros de comprimento e 16 metros de altura em seu ponto mais alto, está sendo colocada por sobre o Estreito dos Mosquitos. “Os dutos que usarão a ponte como suporte de ligação vão substituir os que passam ao lado da ponte férrea existente. As dimensões da base dessa estrutura metálica de suporte, que levam os tubos para o lado da ilha, estão aptas a receber no futuro dutos de uma adutora paralela”, disse.

Outros investimentos

As obras de recuperação ao longo da adutora e medidas que contribuem para a sua modernização, bem como para o reforço de vazão no sistema, somam-se a uma série de outros investimentos executados pela Caema, que integram esforços do Governo do Estado, no sentido de diminuir o déficit de abastecimento de água na capital e em todo o Maranhão.

Com este objetivo, vários poços também já foram entregues à população em diversos bairros de São Luís. Nos 30 municípios mais pobres do estado, beneficiados pelo Plano ‘Mais IDH’, mais de 157.600 pessoas estão recebendo água potável por meio de implantação de poços e sistema de abastecimento.

Notícias relacionadas