menu

Bahia

16/05/2020


Prefeitura da Bahia decreta toque de recolher como medida de combate à Covid-19

Além de Alagoinhas, cidades como Lauro de Freitas, Jequié, Itabuna e Ipiaú também estão com toque de recolher

A cidade de Alagoinhas, a cerca de 124 km de Salvador adotou o toque de recolher como medida de combate a disseminação do novo coronavírus. A medida foi publicado por meio de decreto no Diário Oficial do Município.

Além de Alagoinhas, cidades como Lauro de Freitas, Jequié, Itabuna e Ipiaú também estão com toque de recolher.

De acordo com o decreto, em Alagoinhas, fica proibida a circulação de pessoas das 20h às 5h do dia seguinte, exceto quando necessária para acesso aos serviços essenciais e sua prestação, comprovando-se a necessidade ou urgência.

A regra não se aplica a transporte de pacientes, ida a serviços de saúde ou farmácia, ou situações em que fique comprovada a urgência, bem como o deslocamento para ida ao trabalho ou retorno ao domicílio.

O prefeito informou que a medida foi necessária porque foi notada aglomeração em espaços públicos da cidade com muita frequência na cidade, principalmente nos bares.

A medida também prevê que feiras livres, mercados públicos e o comércio de gêneros alimentícios dos distritos de Riacho da Guia e Boa União poderão funcionar aos domingos, até as 14h. O uso de máscaras é obrigatório para comerciantes e clientes.

Ainda pelo decreto, os serviços de delivery e de gás de cozinha poderão funcionar de segunda a domingo, até às 23h; restaurantes, bares e lanchonetes continuarão com os salões fechados, podendo realizar atendimento no sistema “pague e leve” e drive-thru, de segunda a domingo, até as 14h, e o comércio em geral, com até 200m² de área de atendimento, estará aberto apenas de segunda-feira a sábado, das 8h às 14h.

A prefeitura destacou que os locais que desrespeitarem o decreto poderão ter o alvará cassado. A fiscalização será realizada pela Guarda Civil Municipal, Vigilância Sanitária, Secretaria de Serviços Públicos (SESEP), Secretaria de Desenvolvimento (SEDEA), Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) e Policia Militar.

Notícias relacionadas