menu

Pernambuco

29/04/2016


Professora transforma casas de Olinda em pontos de leitura para crianças

Eram 6h30, ontem, quando a dona de casa Alexsandra Santos, 24 anos, estava lendo um livro para os filhos Mateus, 3 anos, e Miguel, 5. Em meio à arrumação para levar o caçula para a escola, no bairro de Ouro Preto, em Olinda, Grande Recife, ela parou para atender o pedido dos dois. Tem sido assim desde o início do mês quando a residência se transformou em um ponto de leitura. Idealizado pela professora Roberta Barros, o projeto de transformar as casas dos alunos em lugares de estímulo à leitura abertos para a comunidade está ajudando a mudar a realidade de uma área carente de equipamentos culturais.

Além da casa de Alexsandra há mais dois pontos de leitura. Um deles fica próximo à Escola Municipal Base Rural Margarida Alves, na zona rural de Ouro Preto, onde Roberta leciona e a maioria das crianças beneficiadas estudam. Outro está numa casa que fica próxima do aterro sanitário de Peixinhos (antigo lixão).

“A ideia é simples. Colocamos uma pequena estante com 25 livros infantis, uma mesinha de plástico e duas cadeiras. As mães que concordam em receber o projeto abrem suas casas para que crianças vizinhas tenham acesso aos livros”, explica Roberta. “Nas casas dos nossos alunos não existem livros, muito menos um lugar apropriado para o hábito da leitura”, observa a professora. O projeto foi viabilizado pela plataforma Somosprofessores.org.

A cada três meses o ponto de leitura mudará de endereço. Pelo menos 50 pessoas já colocaram o nome na lista de interessados em receber o projeto. Não querem perder a oportunidade de ter em casa histórias escritas por Maurício de Souza, Ziraldo, Ruth Rocha e Jessier Quirino, entre outros autores, que estão divertindo os pequenos leitores matriculados na educação infantil.

“Não tinha o hábito de ler para meus filhos. Agora todos os dias são pelo menos dois livros lidos para eles. Estão adorando”, diz Alexsandra. Na sua casa, o ponto de leitura foi montado no corredor, ao lado da sala de estar. Virou ponto de encontro para garotos da vizinhança.

Para a dona de casa Andreza Maurício, 27, a colocação de um ponto de leitura no seu terraço trouxe uma alegria maior. Sua primogênita, Izabela Maurício, 6 anos, está com leucemia. Sem poder frequentar a escola por causa da quimioterapia, a menina está curtindo os livros e, mais ainda, ter a casa sempre com alguém interessado nos livros. “É bom porque minha filha não fica sozinha e diminui a saudade da escola. E os livros divertem as crianças”, comenta Andreza.

Confira.

JC Online

Notícias relacionadas