menu

Brasil

27/09/2013


PT segue em busca de um ‘José Alencar’ para Alexandre Padilha

POLITICA

O PT paulista ficou a ver navios depois de convidar o ex-ministro Roberto Rodrigues para ser vice de Alexandre Padilha, mas nem por isso desistiu de encontrar alguém com o mesmo perfil para ocupar o posto de número dois na chapa para o governo paulista.

O plano continua sendo buscar uma espécie de “José Alencar”, que foi vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por dois mandatos. Ou seja, um nome que não seja diretamente associado à política, que não necessariamente tenha filiação partidária e apresente uma imagem próxima ao setor produtivo.

A ordem, por enquanto, é manter os demais nomes cogitados sob sigilo. Mas o PT já começou a incentivar a filiação de alguns deles a partidos que devem integrar a aliança para a corrida ao Palácio dos Bandeirantes.

 

Reunidos no último domingo (15), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro e pré-candidato o governo paulista Alexandre Padilha (Saúde) e a cúpula do PT colocaram o nome do ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues to topo da lista de possíveis vices para compor a chapa petista ao Palácio dos Bandeirantes. Participaram da conversa também o presidente do diretório estadual do PT-SP, Edinho Silva, o candidato à presidência do diretório Emidio de Souza, e o presidente nacional do partido, Rui Falcão.

Rodrigues foi ministro de Lula de 2003 a 2006. O ex-presidente quer um nome que possa ter forte apelo no interior do Estado -reduto do governador Geraldo Alckmin (PSDB)-, preferencialmente ligado ao agronegócio.

O ex-ministro -que atualmente é presidente da Academia Nacional de Agricultura, ligada à Sociedade Nacional de Agricultura (SNA)- confirmou que recebeu três ligações de sondagem sobre o assunto durante o fim de semana, mas não pensa em levar o assunto adiante.

“Eu tenho 71 anos, já passei da idade pra isso. É um tema fora do meu cenário. Faz uma massagem no ego ser lembrado, mas falei que está totalmente fora da minha tela”, afirmou Rodrigues, que não é filiado a nenhum partido.

 

iG Poder

Notícias relacionadas