menu

Brasil

01/07/2016


Ricardo Coutinho avalia e destaca programa rodoviário da Paraíba

entrevista exclusiva

O governador Ricardo Coutinho, em entrevista à Revista Nordeste, destacou que nos 4 anos do primeiro mandato e nos 18 meses do segundo, o investimento no Programa Caminhos da Paraíba já chega a 1,2 bilhão de reais na pavimentação, restauração, rejuvenescimento, obras de mobilidade urbana e em serviços de conservação das nossas rodovias, contemplando todas as regiões do Estado, destacando a contribuição fundamental do DER na construção de uma infraestrutura que proporciona mudanças na história da Paraíba, permitindo a integração de todas as regiões. Lembrou que hoje temos na Paraíba 3.330 km de rodovias pavimentadas construídas pelo Estado, com cerca de 1.000 km só no seu governo. Esses dados estão ratificados em recente pesquisa realizada pela CNT – Confederação Nacional dos Transportes, que colocam a PB como 4º estado do Brasil com melhor malha rodoviária do país.

Por Walter Santos

Revista Nordeste: Como o senhor analisa os 70 anos do DER no contexto da história e dos resultados efetivos?

Ricardo Coutinho: O DER é uma das autarquias mais importantes do Estado, com atuação nos 223 municípios e que agora em junho completa 70 anos. Durante este período teve um papel fundamental na construção de uma infraestrutura de transporte que proporciona mudanças na história da Paraíba no que concerne ao desenvolvimento econômico e social. Ao longo desse tempo, o DER construiu uma malha de rodovias pavimentadas que permitiu a integração de todas as regiões do Estado.
Hoje temos 3.330 km de rodovias pavimentadas distribuídas pelo Estado e cerca de 1.000 km de rodovias federais construídas pelo DER, como por exemplo a BR-230 Campina Grande/Pombal na década de 70, com recursos do Governo do Estado. Na década de 40, quando o DER foi criado, uma viagem entre João Pessoa e Cajazeiras, em estrada carroçável, era uma verdadeira aventura que demorava alguns dias e hoje é feita em apenas algumas horas. Também hoje, para qualquer município o deslocamento é rápido, seguro e confortável através de rodovias asfaltadas, das quais só no meu governo já somam quase mil km, além de mais de 1,2 mil km de restauração que se encontravam em mau estado de conservação, com um investimento superior a 1 bilhão e 200 milhões de reais. Ao longo dos 70 anos, o DER sempre teve um corpo técnico-administrativo da melhor qualidade e que deu resposta satisfatória para todos os programas de governo. Desta forma agradeço a sua atual equipe dirigente, que tem dado uma contribuição importante para o sucesso do meu governo.

Revista Nordeste: De que forma o saldo das estradas se traduz em incremento real para a economia do Estado?

Coutinho: Estamos fazendo um investimento de mais de 1 bilhão e 200 milhões de reais na economia do Estado, movimentando as atividades econômicas locais, gerando emprego e renda, além de dotar o Estado de infraestrutura de transporte moderna, que seguramente atrairá novos empreendimentos para as regiões, o que vai melhorar a qualidade de vida das pessoas residentes em todas as cidades. Devemos destacar que recente pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Transportes indicou a PB na quarta posição no Brasil, em termos de qualidade de malha rodoviária, só perdendo para São Paulo, Rio de Janeiro e Alagoas. E o importante é que, pesquisa da mesma CNT apresentada em 2011, primeiro ano do nosso governo, colocou a PB em 18º lugar, dados referentes a 1010. Isso quer dizer que, ao longo desses últimos 5 anos, houve uma extraordinária melhoria da nossa malha rodoviária, fato, aliás, reconhecido pelos paraibanos e por todos os que, de outros estados, percorrem as rodovias da Paraíba. O fato mais significativo do Programa Caminhos da Paraíba tem sido retirar do esquecimento 54 pequenos municípios que viviam completamente isolados do resto do Estado, principalmente nos periodos de chuvas, por falta de rodovias pavimentadas. Isso prejudicava toda a população, sobretudo estudantes e outras pessoas que precisavam se deslocar diariamente para centros maiores. Hoje, com a 40ª cidade com acesso em asfalto inaugurado, o cenário é totalmente diferente, colocando a Paraíba entre os estados brasileiros com a melhor malha rodoviária pavimentada e bem sinalizada. Além desses 54 acessos, o Governo investiu em outras rodovias importantes como o Anel do Cariri, que liga Queimadas a Monteiro, passando por Boqueirão, Cabaceiras, São Domingos do Cariri, Caraúbas, Congo, Camalaú, São João do Tigre, São Sebastião do Umbuzeiro e Zabelê, totalizando 214 km, faltando para sua conclusão apenas 35 km – trecho entre São Domingos/Caraúbas/Congo e 25 km do trecho São João do Tigre/Camalaú. Outra obra que merece destaque é a Rodovia da Reintegração, antigo trecho da BR-230, que passa por Assunção, Salgadinho, Areia de Baraúnas, Passagem, Cacimba de Areia e Quixaba se encontrando novamente com a BR-230 a 4 km da cidade de Patos. A rodovia, que tem 86 km, dispõe de um projeto com padrão técnico operacional compatível com rodovias federais de elevado volume de tráfego, inclusive terceira faixa para o tráfego de caminhões na subida da Serra da Viração.

 Revista Nordeste: Quais os desafios que o senhor aponta para os próximos tempos?

Coutinho: A malha rodoviária do Estado que no final do meu governo estará próxima dos 4 mil km de rodovias pavimentadas, representa um patrimônio estimado em cerca de 6 bilhões de reais. Isso significa que o Estado não poderá negligenciar com uma política efetiva e permanente de conservação deste valioso patrimônio, fundamental para assegurar o desenvolvimento sustentável do Estado. Certamente os paraibanos não aceitarão mais trafegar por rodovias em mau estado de conservação que possam lhes causar prejuízos e elevado risco de acidentes. Para isto é importante que o governo fortaleça institucionalmente, cada vez mais, o DER, órgão que cresceu muito no meu governo, através de uma equipe dedicada e eficiente, que desenvolve o Programa Caminhos da Paraíba com competência, aplicando as mais modernas técnicas de engenharia rodoviária na sua execução.

Revista Nordeste: O programa de obras de mobilidade urbana tem recebido tratamento especial pelo Governo do Estado?

Coutinho: Além do programa de rodovias, o Governo do Estado se preocupa em melhorar a mobilidade urbana nas grandes cidades. Nesse sentido já concluiu o Trevo das Mangabeiras, de grande beleza plástica que resolveu um problema crônico de engarrafamento de trânsito na interseção das Avenidas Hilton Souto Maior e Josefa Taveira. O investimento foi superior a 25 milhões de reais com recursos próprios. Também está finalizando a construção do Viaduto "Eduardo Campos" que vai resolver, em definitivo, o sério problema de congestionamento que diariamente ocorre na entrada e saída de João Pessoa, sobretudo no acesso ao bairro Ernesto Geisel. O governo vem investindo, também, na duplicação da Av. Cruz das Armas e na pavimentação da Av. Perimetral Sul, que têm um grande impacto no bem estar das pessoas, tendo em vista a melhor fluidez do trânsito o que permitirá conforto, rapidez e segurança aos seus usuários, além de representar considerável valorização imobiliária próxima das áreas alcançadas pelas obras. Ainda na Grande João Pessoa, o Governo do Estado construiu duas passarelas para beneficiar a população das comunidades do Renascer e Boa Esperança, ambas na BR-230, onde o índice de acidentes era elevado. Em Bayeux, foi implantado o Binário da Av.Liberdade, acabando de vez com o conhecido "Corredor da Morte" e os transtornos no trânsito que prejudicavam a população e em especial os comerciantes instalados naquela avenida. Em Jacumã, foi construído o contorno que beneficia sobretudo as atividades turísticas do Litoral Sul do Estado. Deve se destacar, também, a construção da Ponte da Batalha entre Santa Rita e Cruz do Espírito Santo. Em Campina Grande, o governo estadual implantou um segmento da Av. Almeida Barreto, que ganhou pista dupla, calçadas, iluminação ornamental e sinalização, e recentemente, iniciou a pavimentação do acesso ao distrito de Jenipapo, uma antiga reivindicação dos seus habitantes. O Governo do Estado também beneficiou Cajazeiras com a ampliação em pista dupla da Av. do Amor, com a construção de calçadas, iluminação ornamental e sinalização de todo o acesso ao Campus da UFPB. Em Guarabira, foi determinado ao DER a construção do contorno rodoviário da cidade, atualmente em licitação, sendo uma obra da maior importância para a maior cidade do Brejo que tem mais de 60 mil habitantes e que tem no centro um trânsito caótico e intenso, constituído principalmente por automóveis e caminhões que trafegam pela PB-073 com destino a diversas cidades da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Representa um investimento de 9 milhões de reais. Também autorizei o DER a licitar os acessos às praias de Tabatinga 1 e 2: Carapibus 1 e 2 e Praia do Amor, todos no Litoral Sul.


 

 

 

Clique aqui e confira a Revista NORDESTE na íntegra

A revista está disponível para download para IOS e Andraoid, também gratuita

Google Play: https://goo.gl/2s38d3
IOS: https://goo.gl/WeP5eH

Notícias relacionadas