menu

Paraíba

15/01/2015


Ricardo Coutinho se reúne com ministro da Saúde em busca de recursos

Em reunião realizada nesta quinta-feira (15), entre o ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o governador da Paraíba Ricardo Coutinho, acompanhado dos secretários Roberta Abath, da Saúde; Waldson Souza da Articulação e Desenvolvimento dos Municípios e o chefe de gabinete do governador, Fábio Maia, em Brasília, ficou definido a prioridade do repasse de verbas, cerca de R$ 1,9 milhões, do Governo Federal para a conclusão do Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia, em Patos.
Durante a audiência, também foi solicitada a liberação de verbas para a continuidade do Hospital Metropolitano de Santa Rita e para convênios na área de serviços, equipamentos e formação relacionadas à Saúde no Estado.


Segundo Ricardo Coutinho, R$ 20 milhões já foi liberado pela presidente Dilma Rousseff, faltando o valor de R$ 10 milhões para atingir a marca de 50% do investimento que foi negociado com a presidente para a conclusão do Hospital de Santa Rita, que contará com 220 leitos, sendo 30 de UTI.


O ministro Ademar Chioro ressaltou a importância social do Hospital de Oncologia de Patos e garantiu que a obra continuará sendo tratada com prioridade pelo Governo Federal. Ele também pediu agilidade da equipe ministerial na liberação dos recursos de convênios já firmados com o governo do Estado e se comprometeu a estudar uma forma o pedido de aumento no repasse para o Hospital de Santa Rita. "Vamos buscar ajudar o governo do Estado neste pleito pela sua importância para a população da região metropolitana de João Pessoa", ressaltou o ministro.


A secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath, avaliou a reunião muito positiva pela firmeza e comprometimento do ministro com a liberação dos recursos das contra partidas do governo Federal para a conclusão de obras como os Hospitais de Oncologia de Patos e Metropolitano de Santa Rita. "O ministro se mostrou sensível à necessidade de um serviço de alta complexidade em oncologia no Sertão do Estado e nos garantiu a liberação do dinheiro necessário para a conclusão da obra física que já está com mais de 70% concluída", finalizou a secretária.

(Do WSCOM)

Notícias relacionadas