menu

Política

01/09/2016


Rodrigo Maia diz que haverá repercussão do ‘fatiamento’ do impeachment

No exercício da presidência da República por causa da viagem que Michel Temer (PMDB) faz à China, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse nesta quinta-feira (1º) que que haverá repercussão da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, de fatiar o julgamento do impeachment de Dilma Rousseff, no Senado, com a votação em separado do seu afastamento definitivo e a inabilitação para exercício de funções públicas.

"A questão em discussão é se a decisão de Lewandowski influencia outros julgamentos", disse Maia. Ele, contudo, evitou falar sobre o processo de cassação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cuja votação deve acontecer mo próximo dia 12. Ele disse que no momento está concentrado "na interinidade" da presidência da República.

"A única questão que poderá ser colocada será de fato se vota preposição ou parecer, a questão jurídica ficou aberta. Se for preposição, abre a possibilidade de suprimir ou apresentar emendas para mudar a pena", afirmou Maia. O deputado disse ainda que discutirá o assunto somente após reassumir o comanda da Câmara, no próximo dia 7. "Ainda não analisei. A questão em discussão é se a decisão do ministro Lewandowski influencia qualquer outro julgamento".

Notícias relacionadas