menu

Bahia

07/05/2020


Salvador vai ter interdição completa de alguns pontos: “Se não funcionar, próximo passo é o lockdown”, diz prefeito

Medida vai passar a valer a partir do próximo sábado (9) em regiões que registram maior taxa de contaminação por coronavírus

O prefeito de Salvador, ACM Neto, anunciou, nesta quarta-feira (6), que alguns pontos da capital baiana terão interdição completa a partir do próximo sábado (9). A medida vai ser promovida nas regiões que registram maior taxa de contaminação por coronavírus e busca conter as aglomerações.

O plano está sendo desenvolvido por um grupo de trabalho, coordenado pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), a partir de estudos da movimentação de pessoas na cidade, e será apresentado na quinta-feira (7). O prefeito ainda não informou quais bairros da capital baiana serão afetados.

“Amanhã vamos apresentar um plano de fechamento de alguns pontos da capital onde está havendo número maior de novos casos de coronavírus. Locais onde a taxa de transmissão do coronavírus está mais elevada, locais onde as aglomerações estão acontecendo com maior intensidade, mesmo em função do comércio de rua, que ainda está autorizado funcionar. Já amanhã nós vamos apresentar um plano que está sendo traçado desde o início da semana, e nós vamos promover a interdição completa de alguns pontos da cidade que, ao nosso ver, neste momento, precisam ser inteiramente paralisados. Alguns pontos da cidade, cujas atividades comerciais, cuja presença do comércio informal, acessibilidade plena do transporte público, tudo isso, neste momento, infelizmente tem que ser suspenso”, disse ACM Neto nesta quarta-feira.

ACM Neto chamou a iniciativa de “lockdown setorializado”. O prefeito afirma que, se ela não funcionar, vai defender a implementação do lockdown, que já acontece em alguns estados do Brasil, e consiste no fechamento de todas atividades das cidades.

“Tenho sido perguntado se Salvador vai caminhar para um lockdown. O que nós vimos ontem no Brasil foram os estados do Pará, Ceará, Maranhão dando início a essa medida mais radical de fechamento completo de todas as atividades. Nós queremos começar já esta semana, porque a medida que vou anunciar amanhã vai ter validade para esse sábado. Já neste final de semana começa a valer. Nós queremos ver se é possível, para evitar o lockdown, o fechamento completo de tudo. A gente vai fazer uma espécie de lockdown setorializado, um fechamento de determinados lugares onde há maior taxa de transmissão do coronavírus”, disse.

“Se essa medida funcionar e ela for educativa e as pessoas compreenderem que, se não funcionar, o próximo passo é o lockdown, fechamento de tudo. A gente espera que essa medida funcione. Se ela não funcionar, eu, como prefeito, vou defender o fechamento de tudo. Os números estão se confirmando”, continuou ACM Neto.
ACM Neto voltou a falar da situação do sistema de saúde da capital baiana, que deve entrar em colapso até o final do mês de maio. O prefeito lamentou a falta de consciência de alguns moradores e citou o aumento no número de passageiros nos transportes públicos.

“Para aqueles que, de maneira otimista, imaginavam que nós iríamos superar o colapso, da saturação no sistema de saúde, estão aí os resultados do comportamento do coronavírus em Salvador”.

“Nós só temos um caminho: continuar em casa. Os números no transporte público, essa semana, são desanimadores. Nós tivemos um aumento do número de passageiros transportados na capital. Essa média vinha em 28% do total. E o que era 28% passou a ser 35%”, revelou o prefeito.

As informações são do G1 Bahia.

Notícias relacionadas