menu

Brasil

15/04/2016


TV Brasil produz “Estação Plural” comandado por trio LGBT

Na Revista NORDESTE

Por Pedro Callado

Estação Plural é o primeiro programa com a temática LGBT a ser exibido em televisão aberta no Brasil. A atração conta com três participantes fixos: a cantora e compositora Ellen Oléria, o jornalista Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, e a cantora Mel Gonçalves, da banda Uó, todos ligados ao universo de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. O programa é produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e exibido pela TV Brasil em rede nacional.
A cantora Ellen Oléria é atriz formada na UnB, nascida em Brasília, ficou famosa em 2012 quando participou do programa The Voice Brasil e sagrou-se campeã. Oléria é uma voz conhecida na luta pelos direitos de lésbicas, mulheres e afro-descendentes. Já Mel Gonçalves é transexual e uma das vocalistas da banda Uó. O jornalista pernambucano Fefito é colunista da Folha de São Paulo.


O episódio de estréia, que aconteceu no dia 4 de março, contou com a participação do médico Drauzio Varella, que falou sobre a sexualidade não ser uma opção, mas sim uma imposição. Os primeiros programas tiveram as convidadas Rita Cadilac, a jornalista Barbara Gancia e a atriz Bruna Lombardi.

 

 


“Estou muito feliz com a possibilidade e vivenciar essa diversidade na TV brasileira. A expectativa é essa, que a gente compartilhe um pouco do nosso olhar, desmistifique um bocado o que é ser e estar na nossa pele e que o povo brasileiro curta muito”, disse a apresentadora Ellen Oléria. “A nossa ideia é falar do cotidiano, da vida, a partir dos nossos olhares. Acho que isso humaniza o público LGBT e, para falar de direitos civis, no nosso país, considerar que temos duas apresentadoras negras, numa posição central, num programa de TV com cobertura nacional, isso é histórico e grandioso”, acrescentou.


“É muitíssimo importante que tenhamos um programa desse tipo, debatendo todos os assuntos relacionados a direitos humanos, ou qualquer assunto, sem tabu. É impressionante, na verdade, que não tenhamos um programa desse na televisão aberta e que sejamos os primeiros. É exatamente o tipo de programa que a TV pública tem que fazer”, disse o presidente da EBC, Américo Martins.
 

Confira a revista na íntegra CLICANDO AQUI

Você também poderá fazer download da revista gratuitamente no APP Store (IOS) ou no Google Play (Android)

Notícias relacionadas