Brasil

Novo imortal da ABL, Gilberto Gil diz que presença do negro na vida brasileira precisa ‘reluzir em determinados lugares’

247 – O cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil foi eleito nesta quinta-feira (11) para ocupar uma das cadeiras da Academia Brasileira de Letras (ABL). Aos 79 anos, Gil recebeu 21 dos 34 votos dos acadêmicos para a cadeira 20 da ABL, vencendo o poeta Salgado Maranhão e o crítico Ricardo Daunt.

Em entrevista após o resultado da eleição, Gilberto Gil afirmou que levará para a ABL aquilo que já construiu como artista e gestor cultural. “Eu acho que é o que já tenho em mãos, o que represento, o que sou, o grau de articulação que eu consegui ter na vida em relação à questão da vida cultural brasileira. Tenho uma passagem pelo mundo institucional da cultura, como secretário de cultura de Salvador, ministro da Cultura do país. Uma obra que tem lá seus méritos, seus valores, e um certo dinamismo, uma capacidade empreendedora mínima”, disse Gilberto Gil.

Gil vai ocupar a cadeira 20 da Academia Brasileira de Letras que já foi ocupada pelo general Aurélio de Lyra Tavares (1905/1998), que, como ministro do Exército, assinou o Ato Institucional número 5.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp