Brasil

O saldo de Bolsonaro entre Caruaru e Campina Grande expõe reações contrárias a ele, à exceção dos ricos das motos

O São João de 2022 ficará marcado pelo retorno impressionante da adesão popular aos festejos juninos, mas com adereços especiais diante, por exemplo, da presença do presidente Jair Bolsonaro em Caruaru, Campina Grande, antes João Pessoa, atraindo reações ruins contra ele, à exceção de motociatas.

 

Vamos combinar: o pré-candidato se mantém com seu universo de seguidores em quaisquer situação, na casa dos 20 pontos percentuais, mas convivendo com a ampliação dos eleitores contrários a ele, como se constatou nas cidades por ele percorrido.

 

A próxima pesquisa Datafolha certamente vai captar os efeitos do escândalo do MEC, o desmonte na Amazônia, interferência na PF e o povo passando fome.

 

EM MEIO À DENÚNCIAS

 

Bolsonaro tem estado diante de uma bateria de denúncias contra seu Governo, agora ele próprio interferindo pró ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, flagrantemente instruindo o seu ex-auxiliar frente a atos de corrupção no MEC.

 

Sem que ele se aperceba, fatos graves como este de interferência processual e administrativa pois envolve a Polícia Federal, Bolsonaro acumula mais desgastes somados a muitos sérios problemas no País como a pobreza extrema, descontrole da inflação, gente passando fome, sem emprego, etc. Tudo isso resulta na reação registrada por onde ele anda.

 

MOTOCIATA

O presidente chamou todos os ricos detentores de motos e produziu um ato público muito expressivo, exatamente reunindo que não sabe o que é passar fome, viver com desemprego, ao contrário investe em armas e brutalidade.

 

SÓ DEU LULA

 

Em contra-ponto, tanto em Carauaru quanto em Campina Grande, as duas festas registraram manifestações populares gritando o nome de Lula.

 

ÚLTIMA

 

“O olho que existe/é o que vê…”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp