Ceará

Parceria entre SAP e Sesi trará formação escolar para 1.200 internos

A Secretaria da Administração Penitenciária dá mais um passo importante para a educação no sistema prisional do Ceará. Uma parceria inédita com o Serviço Social da Indústria foi assinado nesta segunda-feira (14) e firmou a parceria para a escolarização de 1.200 internos.

A metodologia do Sesi é diferenciada e composta por duas etapas. O objetivo consiste em elevar a escolaridade e certificar os internos do sistema prisional nos Ensinos Fundamental e Médio.

O secretário Mauro Albuquerque vê a importância da chegada do Sesi, com uma metodologia diferente, para fortalecer a educação dentro do sistema penitenciário. “É fundamental essa chegada do Sesi. É importante para acabarmos com o analfabetismo dentro do cárcere. É necessário para fortalecer o interno, ele saber o que é certo, e facilitar para ter um trabalho na unidade e posteriormente fora dele”, destaca.

A superintendente do SESI Ceará, Veridiana Soárez, enfatiza a missão do Sesi. “Esse é um momento para ficar na história. O Sesi tem a responsabilidade social de cuidar da sociedade. Cuidar do povo cearense. E nós, com essa parceria, iremos aumentar a escolaridade das pessoas que mais precisam. É parte da nossa obrigação, da nossa história. Foi uma parceria muito sonhada e que conseguimos firmar”, conclui.

O coordenador de educação da SAP, Rodrigo Moraes, menciona a diferença no estilo de metodologia do SESI. “Com o objetivo de ampliar e diversificar os formatos da oferta educacional das unidades prisionais, a SAP formaliza a parceria com o Sesi dando mais um passo em prol da transformação do sistema penitenciário. O grande diferencial é a escolarização realizada em duas etapas. Será algo que reduzirá o tempo de conclusão. Garantirá escolarização e elevação do nível escolar para mais de mil internos. Desta forma melhorando as condições dos internos e o seu retorno a sociedade e o mercado de trabalho”, finaliza.

Metodologia diferenciada

Na primeira etapa das aulas os alunos realizam a Metodologia de Reconhecimento de Saberes (MDS) que tem como diferencial identificar, reconhecer, validar e certificar as competências desenvolvidas pelos alunos ao longo de sua vida, através da utilização de instrumentais que identificam as competências necessárias para certificação.

Na etapa seguinte o interno irá cursar somente as áreas do conhecimento que não conseguiu comprovar já possuir as competências necessárias e isso reduzirá o tempo para conclusão.

As aulas ocorrem no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO) II e são ministradas por 12 professores, para 21 turmas nos turnos manhã, tarde e noite. No total, 422 alunos estão matriculados e a previsão é de que sejam 1.200 até 2021.

*SecomCE

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp