Política

PDT pede à PGR interdição de Bolsonaro por ataques à democracia

O PDT entrou nesta terça-feira (10) com um pedido na Procuradoria-Geral da República (PGR) para a interdição de Jair Bolsonaro. A ação destaca os ataques anti-democráticos do chefe de governo e relembra os momentos em que ele ignorou as medidas sanitárias contra a Covid-19.

 

O partido afirma que se acreditava que os “arroubos autoritários” de Bolsonaro eram apenas “cenas erráticas para angariar o apoio da população”. “Mas o decorrer dos anos pôs em evidência que o comportamento do Senhor Jair Messias Bolsonaro ostenta caráter patológico, pois não se afigura crível que um presidente da República apresente um extenso histórico de condutas que jamais seriam praticadas por pessoas em plenitude comportamental”, diz a ação.

 

De acordo com o presidente do PDT, Carlos Lupi, “a decisão de entrar com essa nova ação tem a ver com a participação de Bolsonaro no desfile militar, em Brasília. O presidente sofre de insanidade mental e suas ações devem ser apuradas pela PGR”.

PUBLICIDADE

 

Os autores do pedido classificam o desfile militar na Esplanada desta terça-feira como “uma tentativa de intimidação para o poder Legislativo”, “uma loucura” e “uma conduta que não guarda sintonia com o cargo de presidente da República”.

 

Outro pedido de interdição foi feito pelo PDT em março deste ano.

Com 247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp