Brasil

Perigo à vista? Privatizações podem ameaçar a democracia

Eloá Orazem, no Brasil de Fato – A Suprema Corte dos Estados Unidos vai julgar o caso da cidade de Chicago contra a CPM, empresa responsável por operar as máquinas de estacionamento no município. O processo se dá pela forma como a privatização foi feita. Chicago concedeu à CPM o direito de explorar o sistema de estacionamento por 75 anos, o que levou a taxas mais elevadas, aumento das praças de cobrança e restrição ao transporte público.

“Agora, se a prefeitura quiser instalar novos pontos de ônibus, por exemplo, o governo precisa comprar essas vagas de volta da CPM, o que não acontece, porque não há dinheiro”, conta ao Brasil de Fato o historiador Donald Cohen, autor do recém-lançado “<span;>Privatization of Everything<span;>” – “A Privatização de Tudo”, em tradução literal.

Cohen, que fundou e dirige o In The Public Interest, projeto sem fins lucrativos que estuda serviços e bens públicos, diz que a privatização, quando feita de forma pouco cautelosa, é uma grande ameaça à democracia.

“A privatização nada mais é que entregar à iniciativa privada a autoridade, o controle e o acesso a bens públicos, muitas vezes necessários à população”, explica.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp