Brasil

Polícia Civil da Paraiba prende líder da milícia do RJ, mas não confirma que Almir Rogério seja o mandante da morte de Marielle

Por Walter Santos

 

Fato novo em torno das milícias do Rio de Janeiro. A Polícia Civil da Paraiba confirmou em contato com o Portal da Revista NORDESTE que o miliciano Almir Rogério Gomes da Sulva, natural de Queimadas, com lista imensa de crimes foi preso e está em Campina Grande com flagrante delito por envolvimento com drogas e o crime.

Segundo Altas Fontes da polícia, emtre. elas o Secretário de Segurança, não há ainda dados comprobatórios e condições de apontar Almir Rogério como mandante da morte da ex-vereadora Marielle Franco, como noticiado por sites inclusive do Rio de Janeiro, embora ele seja já identificado como um dos principais líderes de milícia no território carioca. Ele, contudo, é citado no processo.

Além de pedir a prisão preventiva do miliciano a partir do Rio de Janeiro, onde ele responde por inúmeros crimes, a Polícia Civil paraibana já dispõe de documentos provando que ele é líder da milícia Gardenia Azul, envolvida na morte de Marielle.

Todo o processo de agora se deve à delação da viúva do Capitão Adriano, morto na Bahia, e ainda por denúncias anônimas de que um “filho de Queimadas” , originário do Rio estava na cidade com atitudes estranhas, entre elas possivel participação em explosões em bancos.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp