Maranhão

Porto do Itaqui fecha 2020 acima da marca histórica

Porto do Itaqui fecha 2020 acima da marca histórica

 

O Porto do Itaqui chega ao final de 2020 com movimentação acima da marca histórica alcançada em 2019 e fecha o ano com 25,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas. Os grãos (soja, milho e farelo de soja) chegaram aos 12,1 milhões de toneladas – incluindo as operações do Tegram e da VLI –, um crescimento de 8,5% sobre o mesmo período do ano passado. E o volume de fertilizante atingiu os 2,6 milhões de toneladas movimentadas, registrando alta de 21%.

Destaque também para a celulose, com 1,4 milhão de toneladas exportadas e 35% acima do que foi exportado em 2019; além das cargas em contêineres, com a consolidação da escala semanal neste ano. Esses resultados foram alcançados junto ao intenso trabalho de prevenção e combate à covid 19, definido em um plano de enfrentamento à pandemia, deflagrado nos primeiros meses do ano, com foco em manter a saúde dos trabalhadores e a segurança das operações.

“Tivemos um ano difícil, de muitas incertezas, iniciado com as primeiras notícias da covid-19, quando começamos a entender os possíveis impactos da pandemia nos mercados em que atuamos e a tomar medidas para manter nossas equipes em segurança e a regularidade das operações. Mas com determinação e resiliência chegamos a esse recorde que confirma a sequência positiva que estamos alcançando desde 2015”, afirma o presidente do Porto do Itaqui, Ted Lago.

“Um resultado que não seria possível sem a parceria e o empenho das equipes da EMAP, dos operadoras, arrendatários, armadores, agências marítimas, órgãos anuentes, praticagem, OGMO, trabalhadores portuários e todos os que fazem do Porto do Itaqui uma referência para o Maranhão e para o Brasil”, completa.

Expansão

Marco do projeto de expansão que vem sendo empreendido no Porto do Itaqui desde o ano passado, o Novo Tegram iniciou suas atividades no final do primeiro semestre e inaugurou um novo estágio de crescimento que fortalece ainda mais a importância do porto público do Maranhão como líder no escoamento da produção de grãos do Arco Norte do país.

Destaque logístico para o agronegócio brasileiro, o Tegram é uma das maiores obras de infraestrutura para a exportação da safra brasileira de grãos e tem beneficiado diretamente os produtores da região do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia) e do Nordeste de Mato Grosso. A proximidade do Itaqui com a nova fronteira agrícola do Brasil gera maior agilidade no escoamento da safra para mercados estratégicos, como o europeu e o asiático.

Preparado para 2021

A gestão do Porto do Itaqui tem em curso um Plano de Investimentos – entre recursos públicos e privados – no valor total de R$ 1,4 bilhão para infraestrutura portuária, que abrange obras entregues, em andamento e projetos para 2021.

Entre os investimentos privados mais importantes, além do Novo Tegram, destacam-se as obras em andamento da expansão do terminal de fertilizante, de dois terminais de granéis líquidos e um de celulose, que devem ser concluídas em 2021. Ainda para o próximo ano está previsto o leilão de quatro novos terminais de combustíveis, a construção de um novo berço (99) e uma pera ferroviária.

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp