Brasil

PT vai à PGR e ao STF por falsificação de assinaturas no plano de vacinação do governo Bolsonaro

247 – Parlamentares do PT na Câmara reagiram à falsificação de assinaturas de pesquisadores no plano nacional de vacinação contra a Covid-19 apresentado ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A deputada Natália Bonavides (PT-RN) protocolou representação na Procuradoria Geral da República (PGR), acusando o governo Jair Bolsonaro de “ludibriar” o STF com assinaturas falsas em plano de imunização. Ela argumenta que protocolar um documento com assinaturas falsas é crime de falsidade ideológica.

Já o deputado Alexandre Padilha (PT-SP), que é ex-ministro da Saúde,
anunciou que vai acionar o STF contra o governo. Segundo Padilha, além do escândalo das falsificações de assinaturas, o plano “certamente não foi visto pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) e pelo Conasems (Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde)”. “No SUS, todo Plano Nacional tem que estar pactuado com estados e municípios. O STF não pode admitir isso. Vamos acioná-lo”, prometeu Padilha.

“O governo federal entrega ao STF Plano com assinaturas falsas de pesquisadores, sem meta de vacinar toda a população, sem calendário de entrega das supostas 300 milhões de doses. Meta fake, calendário fake, logística fake, assinatura de pesquisadores fake. Para o STF!!! Crime!!!”, escreveu.

Reação dos cientistas


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp