Brasil

Queiroga defende retorno às aulas presenciais antes da imunização de professores

Os ministros Milton Ribeiro (Educação) e Marcelo Queiroga (Saúde) assinaram nesta quarta-feira (4) uma portaria com diretrizes para o retorno às aulas presenciais.

 

Em seu discurso, o ministro da Saúde defendeu que alunos e professores não precisem ter o esquema vacinal completo para voltar à escola.

 

“A vacinação dos professores não é imperiosa para o retorno às aulas”, disse Queiroga, em pronunciamento à imprensa. “Tampouco a vacinação dos alunos. Porque a educação é tão importante, e o retorno às aulas é tão importante, que todas essas autoridades mundiais já chegaram à conclusão que devemos voltar à aula (sic), fazer protocolos seguros, e avançar nas outras agendas”.

PUBLICIDADE

 

O ministro da Saúde ressaltou que a pasta entregou doses o suficiente para que estados vacinem 100% dos professores com pelo menos a 1ª dose.

 

Os ministérios da Saúde e da Educação, procurados, não conseguiram fornecer imediatamente o texto da portaria.

PUBLICIDADE

 

Levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), atualizado na última quinta-feira (26), por nove estados e o Distrito Federal definiram os calendários ou sinalizaram a volta ao ensino presencial ao menos para uma parcela dos estudantes neste segundo semestre.(Com informações do Antagonista).


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp