Brasil

Queiroga diz que Ministério da Saúde fará apuração sobre possível caso de corrupção da Covaxin

Após a informação de que o Ministério da Saúde decidiu suspender o contrato de compra da Covaxin, o chefe da pasta, Marcelo Queiroga, afirmou em Brasília nesta terça-feira (29) que seguiu orientações da Controladoria-Geral da União (CGU) para o ato.

PUBLICIDADE

O contrato, que “tem sido motivo de discussões”, segundo o ministro, foi suspenso por “questão de conveniência e oportunidade”,  “para que análises mais aprofundadas sejam feitas”.

 

Queiroga informou ainda que o “ministério vai fazer uma apuração administrativa” sobre o caso, que foi revelado a partir de denúncia do servidor da pasta Luis Ricardo Miranda, irmão do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF).

 

“Neste momento, nós não contamos com esse imunizante”, disse Queiroga em referência a Covaxin.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp