Nordeste

Recife e Campina Grande passam a integrar Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco

Cidades chanceladas pelo comitê brasileiro em junho deste ano obtiveram a aprovação das candidaturas na Organização das Nações Unidas

As candidaturas das duas cidades brasileiras contaram com o endosso da Comissão Nacional, da qual o Ministério do Turismo faz parte

Mais duas cidades brasileiras passaram a integrar a Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Nesta semana, a agência divulgou uma relação de 49 cidades ao redor do mundo que agora integram a seleta lista, sendo Campina Grande (PB) reconhecida em Artes Midiáticas – única cidade brasileira com o título nesta categoria – e Recife (PE), como cidade criativa da Música.

As candidaturas das duas cidades brasileiras contaram com o endosso da Comissão Nacional, da qual o Ministério do Turismo faz parte. A comissão é responsável pela chancela, fornecida pelo Itamaraty, das candidaturas que devem ser enviadas pelos municípios à sede do organismo internacional em Paris. Neste ano, a Unesco estabeleceu como limite duas candidaturas por país, concorrentes em duas especialidades distintas.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, comemorou o título internacional. “O título de cidade criativa é um importante diferencial competitivo para os destinos que garantem esse reconhecimento. Estamos muito felizes de termos mais duas cidades brasileiras nesta seleta lista da Unesco. Este reconhecimento dará ainda mais visibilidade aos nossos destinos no cenário internacional. É uma conquista para o turismo brasileiro”, destacou.

Atualmente, outras dez cidades brasileiras fazem parte da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco, que, desde 2004, reconhece mundialmente esforços de cidades para colocar a economia criativa, por meio de projetos turísticos e culturais, no centro de planos de desenvolvimento urbano. São elas: Belém (PA), Florianópolis (SC), Paraty (RJ) e Belo Horizonte (MG), no campo da gastronomia; Brasília (DF), Curitiba (PR) e Fortaleza (CE), em design; João Pessoa (PB), em artesanato e artes populares; Salvador (BA), na música; e Santos (SP), no cinema.

A Rede de Cidades Criativas da Unesco tem por objetivo favorecer a cooperação entre cidades que consideram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável em seus aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais. As cidades que aderem à rede comprometem-se a compartilhar boas práticas e a desenvolverem parcerias para promover as indústrias da cultura e da criatividade no âmbito de seus planos de desenvolvimento urbano.

Com a nova inclusão, a rede da Unesco conta agora com 295 cidades em 90 países que investem em cultura e criatividade – artesanato e arte popular, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas e música – para promover o desenvolvimento urbano sustentável.

* Ministerio do Turismo // texto: Amanda Costa

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp