Política

Renan diz que Lava Jato precisa parar com ‘exibicionismo’

Citado na Lava Jato, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta terça-feira (20) que a operação, apesar de ser "um avanço civilizatório", precisa "acabar com esse exibicionismo".

Renan referiu-se à denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, semana passada.

"Acho que a Lava Jato é muito importante e nada vai detê-la. Mas precisa acabar com esse exibicionismo, com esse processo de exposição das pessoas sem culpa formada. É preciso, de uma vez por todas, fazer denúncias que tenham começo, meio e fim, consistentes, e não fazê-las por mobilização política."

O presidente do Senado finalizou defendendo que o Congresso Nacional aposte em uma legislação que "proteja garantias".

"Qualquer projeto que garanta mecanismos para a investigar a corrupção e qualquer projeto que signifique proteger as garantias individuais. O que não pode é, a pretexto de investigar, todo mundo defender que a investigação seja feita doa a quem doer, que promova exibicionismo."

Renan foi citado em delações da operação e já prestou depoimento. A força-tarefa busca identificar se o senador foi beneficiado por propina com verba desviada da Petrobras.

Semana passada, o MP apresentou denúncia contra Lula sob acusação de comandar o esquema de corrupção na Petrobras e atuar, junto com empreiteiros da OAS, no desvio de, pelo menos, R$ 87,6 milhões da estatal.

O petista é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A acusação pede à Justiça que Lula devolva o valor que teria sido desviado. A denúncia afirma ainda que o ex-presidente teria recebido R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas da OAS.

Folha


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp