Brasil

Velório de Bruno Pereira é marcado com muitas homenagens

O PODER

 

O indigenista Bruno Araújo Pereira, assassinado no início do mês no Vale do Javari, no Amazonas, ao lado do jornalista inglês Dom Phillips, está sendo velado desde as 9h no cemitério Morada da Paz, em Paulista em meio à presença de muitas pessoas, entre familiares, amigos e colegas, além de representantes de tribos indígenas e muitas homenagens.

XUCURUS
Uma das mais emocionantes foi feita por um grupo de indígenas da etnia Xucuru, da Serra do Ororubá, em Pesqueira, no Agreste pernambucano. Eles compareceram ao velório entoando cantos do ritual do Toré, ao redor do caixão, segurando um cartaz com as fotos das vítimas e a frase “Justiça por Dom e Bruno”.

SPORT E UNIVAJA
O indigenista também recebeu homenagens de torcedores do Sport Clube do Recife – clube do seu coração – e da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja). Bruno tinha 41 anos. Era pernambucano, formado em jornalismo, servidor concursado da Funai e morava há muitos anos em Brasília.

CREMAÇÃO
Seus restos mortais foram encontrados na última semana e seguiram para perícia no Rio de Janeiro, só sendo liberados ontem para o velório. A cremação está programada para acontecer às 15h.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp