Nordeste

Walter Santos compara decisão dos EUA de aplicar U$ 1,7 tri enquanto Brasil adia Auxilio Emergencial agravando futuro

A nova abordagem do multimídia e analista político Walter Santos trata das situações antagônicas do Brasil frente aos Estados Unidos no enfrentamento dos efeitos da Pandemia. Enquanto os EUA aplicam U$ 1,7 trilhão para resolver o drama americano, da fome, emprego e empresas, o governo brasileiro estica a corda sem querer renovar o Auxilio Emergencial – algo fundamental, sob argumento frágil do Teto Orçamentário. Pessoas importam, diz ele.

Enquanto o Brasil adia a imperiosa necessidade do Auxilio Emergência, nos EUA consolida-se U$ 1,7 trilhão para resolver a fome e manter empresas

A realidade política adotada pelo Governo Bolsonaro para adiar a adoção da prorrogação do Auxilio Emergencial no País diante do agravamento da Pandemia ainda sob argumento do Teto orçamentário só tende a agravar as projeções de caos irrresponsável porquanto há tempo o governo é advertido e pouco age como a instigar crise social para adotar o uso da força.

A não renovação afeta em cheio a população do Nordeste brasileiro pela vulnerabilidade da maior parte das pessoas nos 9 estados.

Para se ter uma idéia mais exata do quanto o Governo Bolsonaro age construindo cenários de caos social diante do total despreparo de sua equipe, tomemos como referência o cenário adotado pelos Estados Unidos nos últimos dias de janeiro com a injeção de U$ 1,7 Trilhão sem contar os outros U$ 2,0 Trilhões ano passado para resolver a sobrevivência das pessoas e das empresas.

Lembremos: U$ 2,0 Trilhões correspondem a R$ 11 trilhões em moeda brasileira sem observar-se absolutamente Politica de Teto orçamentário porque vidas importam muito mais do que medidas fiscais a afetar os mais fracos da sociedade.

Em sintese, a classe política com seu papel representativo precisa construir com firmeza e responsabilidade a renovação do Auxilio Emergêncial para a população e as empresas antes de convivermos com o caos social e o emprego da força.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp