Brasil

Wellington Dias anuncia mobilização para encontro com presidente do Senado na 2a visando resolver questão dos combustíveis

Por Walter Santos com Alexandra Vieira

O ex-governador do Piauí, Wellington Dias, candidato ao Senado e coordenador da campanha do presidenciável Lula, reagiu neste sábado comentando equívocos do governo federal de querer penalizar estados e municípios no caso dos combustíveis confirmando
agenda para segunda feira (30) à tarde com Senador Rodrigo Pacheco e membros do Forum dos Governadores e Consefaz.

 

 

Ele foi direto ao assunto: “a proposta é confiar em diálogo no Senado mediado pelo presidente Rodrigo Pacheco. Encontrar regulamentação que possa melhorar a regra do Convênio 15/2021, sem implicar em aumento dos preços, pois isto sim jogaria o povo contra os governadores e prefeitos”.

 

 

Segundo Degravação de Vídeo, o líder do Piauí comenta com clareza e esclarecimento o que está por trás desta articulação do governo federal:

 

 

“Esse tema da mudança em relação ao ICMS, ele veio recheado de tanta ânsia de vender a ideia de que vai reduzir o preço do combustível, da energia e também relacionado às comunicações que estamos esquecendo do mundo real. Na prática, tirar R$ 83 bilhões de estados e municípios é esquecer que estamos falando de tirar, neste caso, R$ 21 bilhões da educação, cerca de R$ 10, R$ 11 bilhões da saúde. Retirar aproximadamente R$ 41 bilhões da folha de pagamento, que não está fácil de pagar, do custeio e de investimento para quem ainda tenha investimento, ou seja, desmantelar estados e municípios num momento delicado do país”, declarou para acrescentar:

 

 

– Queremos reduzir o preço da energia, das comunicações, dos combustíveis, mas a proposta é o fundo de estabilização. É isso que, de verdade, faz ter redução nos serviços e nos produtos que são essenciais.”

 

A REALIDADE DA CAUSA DOS AUMENTOS

Segundo ele, “insistimos que o aumento não é por conta do ICMS, pois a causa para mais e mais aumento é a internacionalização dos preços dos combustíveis e agora ainda precisa encontrar caminho adequado para energia e comunicação”.

 

 

– Enganaram o povo brasileiro quando na greve dos caminhoneiros em 2016 tiraram a CIDE dizendo que cairia o preço dos combustíveis e subiu 50%. A gasolina passou de R$ 4,00 para 6,00 e o diesel na mesma proporção. Depois enganaram o povo brasileiro no final do ano passado dizendo que o problema era o ICMS, e aprovaram retirar R$ 37 bilhões dos Estados e municípios com o congelamento do ICMS e a gasolina subiu de R$ 6,00 para mais de 8,00 e chegando até a R$ 9,00. E o óleo diesel também. E a Petrobras sangrando, o povo brasileiro e empreendedores deu lucro de R$ 106 bilhões em 2021 e R$ 44 bilhões de janeiro a março deste ano. Estados perderam, e União e aplicadores metade brasileiros e metade estrangeiros ganharam, e o povo perdeu. Agora estão enganando o povo brasileiro pela terceira vez dizendo que o projeto aprovado na Câmara vai ao mesmo tempo baixar o preço dos combustíveis,  da energia e comunicação. E ainda fazer cair a inflação e os juros. E eu digo: tudo mentira. No mesmo dia dão reajuste de 15,5% nos planos de saúde e segue subindo tudo. É possível enganar a muita gente por muito tempo, mais não podem enganar a todo mundo o tempo todo. O povo está acordando. Espero que o Senado Federal aprove para valer medidas fruto de diálogo com Estados e municípios, e , de verdade, capaz de baixar os preços. E parem de enganar o povo, parem de mentir !”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp