Brasil

Wellington Dias disputando Senado vê governadores preocupados com limites da Câmara sobre ICMS dos  Combustíveis

Por Walter Santos

O ex-governador Wellington Dias chegou em São Paulo para discutir campanha de Lula e Alckmin informando ao site da Revista NORDESTE, que “soube que o Fórum dos Governadores e também líderes dos municípios estão preocupados  pois neste instante citam que as receitas crescem com inflação: é verdade. Mas também cresce o lado das despesas pela mesma inflação”.

Ele se refere também a movimentação do presidente da Câmara Federal, Artur Lira, encaminhando projeto gerando limites na cobrança de ICMS pelos estados, algo que preocupa em demasia essa esfera de Poder.

– Deixamos pronto a proposta 1422/2021 para dar solução e criar o Fundo de Equalização dos combustíveis, e cabe fórmula na mesma linha para reduzir preço da energia. Se tivesse sido aplicada, desde novembro/ dezembro do ano passado, o povo estava pagando gasolina de R$ 6,00 e óleo diesel com queda na mesma proporção. Praticamente pararam os leilões de energias hidrelétricas e renováveis, Eólica e Solar, e preferem o custo elevado da queima de combustíveis para aumentar os preços… algo impensável, afirmou.

<

Para ele, a ” redução do ICMS para valer e sem desequilibrar Estados / DF e nem municípios, está na proposta de Reforma Tributária, em que se reduz tributos sobre o consumo e compensa com tributação sobre distribuição sobre lucro e dividendo ou outra. Mas sobra demagogia e falta diálogo. E  repito que Estados e municípios ganham receitas com a inflação alta, mas perdem receitas no aumento dos preços dos combustíveis, energia, comunicação, emulsão asfáltica, remédios… o poder público compra e sofre com a mesma inflação alta que atormenta a vida do povo”.

Por fim, disse que  ICMS 75% são receitas dos Estados e 25% são receitas dos municípios.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp