Brasil

Wellington Roberto participa de ato de filiação de Bolsonaro ao PL

Brasília – O líder do PL na Câmara, deputado Wellington Roberto participou, na manhã desta terça-feira, 30, do ato de filiação do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao Partido Liberal.

O chefe do Executivo assinou sua filiação à legenda liberal, no auditório do Complexo Brasil 21, em Brasília.

Compareceram ao evento o presidente Nacional do Partido, Valdemar Costa Neto, ministros de Estado, o presidente da Câmara dosDeputados, Arthur Lira (PP-AL), o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), parlamentares da bancada liberal no Congresso, dirigentes dos diretórios nacionais do PL, além de aliados políticos.

O senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, também se filiaram à legenda de Costa Neto.

Em seu discurso, para um auditório lotado, o presidente do Brasil destacou que, no PL, quer ajudar a compor bancadas para as eleições 2022 a fim de “fazer melhor para o Brasil”, e também ressaltou que estava “se sentindo em casa” no novo partido.

Sobre a composição de bancadas, Bolsonaro disse que ele e o presidente Valdemar não seriam “pessoas que vão decidir certas coisas sozinhos”. “É motivo de orgulho e satisfação estar aqui, e nenhum partido será esquecido por nós. Não temos a virtude de ser o único centro. Queremos compor nos estados, queremos compor para senador e governador. Queremos é, cada vez mais, termos menos diferenças entre nós”, completou Bolsonaro.

Valdemar Costa Neto, que discursou logo depois, deu boas vindas ao presidente e fez questão de citar as conquistas do governo federal, como o Auxílio Brasil, o Marco Legal do Saneamento Básico, o leilão do 5G e o Programa Nacional de Apoio aos Micro e Pequenos Empresários (Pronampe).

“Nesse momento em que o PL recebe a grande figura política do país, é fundamental ressaltarmos as grandes conquistas que esse governo já garantiu para o nosso povo. Sabemos que ainda há muito o que fazer, mas o governo Bolsonaro criou o Auxílio Brasil, o maior programa de proteção social do mundo, socorrendo àqueles que perderam a arrecadação, na crise acusada pelo isolamento social”, enfatizou Costa Neto.

Sem partido desde novembro de 2019, a filiação de Bolsonaro ao PL se dá a pouco menos de um ano das eleições de 2022, marcada para 2 de outubro, data em que os brasileiros decidirão sobre sua reeleição, agora com o apoio da legenda liberal.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp