Nordeste

Cantor sertanejo é condenado a 28 anos de prisão após estuprar a enteada durante 10 anos, em Maceió

O cantor sertanejo Rodolfo Santoro foi condenado na quarta-feira (25) a 28 anos, 5 meses e 6 dias de prisão por estuprar a enteada durante uma década em Maceió. O réu já estava preso desde dezembro de 2021, após a vítima de 14 anos contar à mãe que sofria abusos desde que tinha 4 anos. A reportagem é do portal G1.

 

A reportagem do g1 não conseguiu contato com a defesa de Santoro. À época da prisão do réu, o chefe de operações da Delegacia de Crimes Contra a Criança e o adolescente (DCCCA), Alan Barbosa, disse que o cantor confessou o crime ao ser preso.

 

A decisão foi do juiz Ygor Vieira de Figueirêdo, da 14ª Vara Criminal da Capital. Os detalhes do julgamento não foram informados pois o processo corre em segredo de justiça.

“Segundo o que a mãe dela relatou para a polícia, ela não sabia que os abusos aconteciam, só descobriu agora, porque a adolescente não aguentava mais a situação e contou para ela”, afirmou o chefe de operações.

 

A Polícia Civil de Alagoas informou que menina disse que deixava de comer para ficar “magra e feia”, em uma tentativa de evitar os estupros cometidos pelo padrasto. “Deixava de comer para ficar magra, para ficar feia e tentar afastá-lo”, disse o chefe de operações.

 

Os estupros aconteciam na casa da família, onde Rodolfo morava com a vítima, a mãe dela e mais um filho do casal.

 

O cantor é alagoano e fazia parte de uma dupla sertaneja que por quase uma década fez shows em bares e eventos de Alagoas, mas há mais de um ano estava em carreira solo.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp