Nordeste

Bahia registra metade dos casos de chikungunya do Brasil

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) identificou crescimento de 318,7% nos casos prováveis de chikungunya, em comparação com o mesmo período do ano passado

22/09/2020


Na imagem o mosquito Aedes Aegypti, principal transmissor da doença

A Bahia concentra 49,6% dos casos prováveis de Zika e Chikungunya registrado pelo Ministério da Saúde até o mês de agosto de cada uma das duas doenças.

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) identificou crescimento de 318,7% nos casos prováveis de chikungunya, em comparação com o mesmo período do ano passado. No total, 296 municípios realizaram notificação para a doença, e pelo menos 110 apresentaram incidência maior que 100 casos/100 mil habitantes.

Já em relação à zika, a Sesab aponta que até 15 de setembro foram notificados 4.006 casos prováveis da doença no estado. No mesmo período de 2019, foram 2.762, o que significa um aumento de 45%. Os casos estão espalhados por 168 cidades baianas.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.