Brasil

Cai Filipe Martins, assessor de Bolsonaro que fez gesto supremacista

O olavista Filipe Martins, assessor especial de Jair Bolsonaro foi demitido do cargo. A informação foi publicada na manhã desta sexta-feira (9) no site Revista Poder, editado pela jornalista Joyce Pascowitch.

Integrante da ala mais radical do bolsonarismo e um dos formuladores da política de relações internacionais que resultou em desastre à imagem do Brasil, Filipe Martins foi flagrado fazendo gesto associado à extrema-direita durante audiência do Senado.

“Do jeito mais discreto possível, Bolsonaro autorizou ontem a demissão do assessor especial, que, ao que tudo indica, aconteceu por pressão dos senadores, que não parecem ter perdoado o gesto de Martins durante audiência com o ex-ministro Ernesto Araújo na sessão do Senado de 24 de março. A exoneração ainda não foi publicada no Diário Oficial da União, mas PODER Online ouviu fontes que confirmam a decisão”, diz o site.

Saída de Filipe Martins ocorre um dia após ele prestar depoimento à Polícia Legislativa do Senado no âmbito da investigação que pesa contra ele pelo gesto supremacista. A expectativa é que o olavista seja indiciado.

A investigação por parte da Polícia Legislativa foi determinada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), no mesmo dia em que Martins fez o gesto. O assessor ainda é alvo de pedido de investigação por parte da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp