Brasil

Conselheiro do Sport pede desculpas ao ex-BBB Gil após ataque homofóbico

“Em uma conversa acalorada de um grupo privado do Sport, do qual sou conselheiro, eu proferi algumas palavras que podem ter atingido alguém. Em razão disso, quero de imediato pedir desculpa a todos e, especialmente, a pessoa de Gil, que não tinha absolutamente nada a ver com a conversa e viu-se involuntariamente envolvido no acontecimento”.

O pedido de desculpas foi feito pelo conselheiro do Sport Flávio Koury, que teve áudios de uma conversa em um grupo de WhatsApp vazados. Os ataques homofóbicos ao ex-BBB e doutorando em economia Gilberto Nogueira geraram repercussão nas redes sociais desde a sexta (14).

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa Gil, que informou que ele não iria se pronunciar por enquanto, apenas pela postagem nas redes sociais. Nesta segunda-feira (17), Dia Internacional da Luta contra a LGBTfobia, o ex-BBB escreveu que essa é uma data para reflexão.

“O Brasil é um dos países que mais mata pessoas LGBT no mundo e estar vivo é ainda o nosso maior ato de resistência. NÃO DEVERIA SER ASSIM. HOMOFOBIA É CRIME!”, afirmou Gil nas redes.

No domingo (16), no primeiro jogo da final do Campeonato Pernambucano, jogadores do time pernambucano fizeram homenagens ao ex-BBB.

Nas mensagens vazadas, Koury criticava um vídeo gravado na Ilha do Retiro, o estádio de futebol do clube, em que Gil dança o “tchaki tchaki”, coreografia que virou a marca registrada do ex-BBB no programa, no dia em que o economista foi homenageado pelo Sport.

“1,2 milhões de visualizações. Arretado. 1,2 milhões de pessoas achando que o Sport só tem viado, só tem puto, só tem galinha, só tem bicha. É bom, muito bom, um marketing arretado. Vai vender a camisa, rapaz. A viadagem todinha vai comprar, vai ser lindo”, disse Koury na gravação que viralizou.

Com G1


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp