Política

Dilma: Brasil precisa taxar grandes fortunas e manter auxílio emergencial para sair da crise

“Devemos construir as bases de retomada do desenvolvimento do Brasil”, ressaltou a ex-presidente

21/09/2020


A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) defendeu, durante lançamento nacional do “Plano de Reconstrução do Brasil” pelo Partido dos Trabalhadores, nesta segunda-feira (21), que o Brasil precisa taxar grandes fortunas e manter o auxílio emergencial de R$ 600 para sair da crise e garantir a segurança alimentar da população. “Devemos construir as bases de retomada do desenvolvimento do Brasil”, ressaltou.

Dilma destacou que o fim dos R$ 600 do auxílio emergencial [que o governo pretende diminuir para R$200] o aumento do desemprego, a crise no meio ambiente e a perda da soberania são os principais fatores que colocam o Brasil numa profunda crise econômica e social.

A ex-presidente também ressaltou em sua fala que “devemos construir as bases de retomada do desenvolvimento do Brasil” e citou a “subserviência do Brasil aos EUA” como um grave impedimento.

O plano do PT de saída da crise baseia-se em cinco pontos principais: desenvolvimento social, desenvolvimento sustentável, desenvolvimento econômico, soberania nacional e a radicalização da democracia.

LEIA MAIS: Gleisi anuncia plano de reconstrução do Brasil e aponta Bolsonaro inimigo da democracia


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.