Economia

Ibovespa Futuro sobe à espera de Relatório de Emprego dos EUA; dólar futuro cai a R$ 5,29

Pré-market da Bolsa indica para dia de ganhos diante de indicadores divulgados na maior economia do mundo

02/07/2020


Imagem ilustrativa - Foto: Getty Imagens

Infomoney

O Ibovespa Futuro abre em alta nesta quinta-feira (2) com os investidores atentos ao Relatório de Emprego dos Estados Unidos de julho, que pode confirmar a tendência de maio e revelar mais uma vez um forte crescimento no número de postos de trabalho do país. O dado geralmente sai na sexta-feira, mas foi antecipado por conta do feriado antecipado de 4 de julho.

Já entre os indicadores nacionais, a produção industrial brasileira avançou 7% em maio sobre abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O dado veio em linha com a expectativa mediana dos economistas compilada no consenso Bloomberg. O número interrompeu dois meses de resultados negativos consecutivos: -9,2% em março e -18,8% em abril.

Além disso, a Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira o adiamento das eleições municipais de 2020. Pelo texto aprovado, o 1º turno ocorre em 15 de novembro e o segundo, em 29 de novembro.

Às 09h08 (horário de Brasília) o contrato futuro do Ibovespa para agosto tinha alta de 1,1% a 97.220 pontos.

Já o dólar futuro para agosto opera em baixa de 0,53% a R$ 5,296.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 opera estável a 2,88%, o DI para janeiro de 2023 sobe um ponto-base a 3,96% e o DI para janeiro de 2025 recua um ponto-base a 5,59%.

Eleições de 2020

A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira o adiamento das eleições municipais de 2020. Pelo texto aprovado, o 1º turno ocorre em 15 de novembro e o segundo, em 29 de novembro — o calendário original previa o primeiro turno 4 de outubro e o segundo turno, em 25 de outubro.

A proposta de emenda à Constituição (PEC) já havia sido votada pelo Senado Federal. Nesta quinta-feira, às 10h, deve ocorrer uma sessão no Congresso Nacional para sua promulgação.

Integrantes do chamado centrão eram resistentes à mudança de data, mas mudaram de ideia após o Congresso incluir contrapartidas para a medida ser aprovada na Câmara, como até R$ 5 bilhões para prefeituras enfrentarem a pandemia da Covid-19.

Concessões de aeroportos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou, na quarta-feira, o edital para as concessões da sexta rodada de aeroportos. No entanto, o certame deve ocorrer apenas no ano que vem, segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo“.

Os documentos do edital, que agrupa 22 terminais divididos em três blocos de concessão, ainda precisam ser analisados pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Segundo a reportagem, a expectativa da Anac é que seja possível dar início ao processo ainda nesse ano, mas, devido à pandemia, o leilão pode ficar para 2021. O Ministério da Infraestrutura já trabalha com a estimativa de que aconteça no primeiro trimestre do ano que vem.

Panorama corporativo

A economia ensaia a retomada das atividades, mas, com o desemprego ainda em alta, a preocupação sobre a adimplência dos consumidores de serviço público continua no radar das empresas.

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) anunciou foi prorrogada a medida que garante isenção no pagamento de contas de água e esgoto para os consumidores das categorias Residencial Social e Residencial Favela até o dia 15 de agosto.

O reajuste das tarifas, autorizado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) também foi adiado para a mesma data.

No setor elétrico, paira a dúvida sobre a extensão do subsídio dado ao consumidor de energia de baixa renda. Segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo“, esse consumidor pode ter que voltar a pagar a conta já neste mês. O socorro de 90 dias, que custou ao Tesouro R$ 900 milhões, venceu na terça-feira (30) e não há ainda proposta de prorrogação, apesar do desemprego ainda em alta.

O subsídio beneficiou cerca de 9,5 milhões de inscritos no programa de baixa renda Tarifa Social, desde que consumam menos de 220 kWh (quilowatts-hora) por mês. A isenção de pagamento decorre da MP 950, editada em abril.

A Anima Holding anunciou a aquisição de 50,01% da Insegnare Educacional, mantenedora da UniFG, de Guanambi (BA), pelo valor de R$ 57,5 milhões.

Desse montante, R$ 20 milhões já foram pagos. Uma parcela de R$ 26 milhões será quitada em dez dias úteis a partir de assembleia da Anima e, por último, R$ 11,5 Milhões em 10 dias úteis após a apresentação, pelos vendedores, do balanço auditado do mês de junho de 2020.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.