Brasil

Marina Silva não participa de reunião de coligação sobre apoio no 2º turno

Eleições 2014

09/10/2014


A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, derrotada no primeiro turno da eleição presidencial, não vai participar da reunião realizada nesta quinta-feira entre lideranças de partidos da coligação Unidos pelo Brasil para decidir a posição conjunta das legendas no segundo turno da votação.

Marina, que terminou em terceiro lugar na votação de domingo com 21,3% dos votos válidos, havia informado que anunciaria nesta quinta sua posição a respeito do segundo turno, disputado entre a atual presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), e do candidato do PSDB, Aécio Neves.

A coligação Unidos pelo Brasil informou em nota que a ausência de Marina no encontro realizado na sede do PSB, em Brasília, foi acertada com as lideranças dos partidos da coligação pela qual a ex-senadora foi candidata presidencial. "Posteriormente, os líderes da coligação levarão o resultado da reunião a Marina para subsidiar a contribuição da ex-candidata ao debate eleitoral", informou a nota.

Dos partidos da coligação, formada por PSB, PPS, PPL, PHS, PRP, PSL, o PSB e o PPS já anunciaram o apoio a Aécio.

"Aécio, em branco ou voto nulo"

O grupo político Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, fez uma reunião que começou na noite de quarta-feira (8) e acabou no começo desta madrugada para definir a sua posição para o segundo turno. Após o encontro, Walter Feldman, porta-voz do grupo, conversou com a imprensa e negou apoio a Dilma Rousseff, sinalizando Áecio Neves ou nenhum candidato como opções.

"A síntese é que a mudança simboliza hoje o voto em Aécio, em branco ou voto nulo", afirmou Feldman aos jornalistas.

Na manhã desta quinta-feira, a Rede Sustentabilidade divulgou nota oficial. O partido ressalta as propostas de mudanças levantantadas por Marina durante a campanha pela Presidência e reafirma a fala de Feldman, citando respeito aos que votaram em Aécio ou naqueles que optaram por anular ou votar em branco.

"Em respeito aos que votaram em Aécio acreditando na mudança, aos que não definiram sua posição e aos que não se sentem representados pela polarização que persiste há 20 anos, delegamos a cada militante avaliar em qual dessas alternativas as propostas de mudança qualificada, expressa pela candidatura Marina Silva, estará melhor representada [no segundo turno], diz a nota.

(do iG)


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.